O ator interpreta o papel de Bill Hollister, que assume o cargo de xerife do condado de Los Angeles de forma acidental, e vai trazer uma forma muito diferente de fazer as coisas no maior departamento de xerife dos Estados Unidos, com 10 mil efetivos às suas ordens.

"Ele vai começar a fazer as coisas à sua maneira", disse Stephen Dorff em entrevista à Lusa. "É um xerife mais real que um chefe burocrático e politizado a lidar com orçamentos. Não está interessado nisso, está interessado no que é melhor para a cidade, o que é melhor para as pessoas, onde colocar os recursos".

A série, com um elenco diversificado que inclui Yara Martinez ("Jane The Virgin") e Bex Taylor-Klaus ("Por Treze Razões", "The Killing") - que assumiu a não-binariedade e usa pronomes neutros - vai ao encontro de temas controversos desde o primeiro episódio, tais como a imigração ilegal nos Estados Unidos e o papel dos agentes ICE (Immigration and Customs Enforcement).

Bill Hollister é "da velha guarda", descreveu Dorff, mas não quer desperdiçar tempo a ir atrás de "pessoas inocentes" que foram apanhadas na imigração ilegal.

"Vamos destruir as suas vidas para quê? Ele é um homem que quer tirar os maus da rua", disse o ator.

Stephen Dorff
créditos: AFP

Depois do papel de Roland West na terceira temporada de "True Detective", em 2019, o ator encabeça uma série que vai procurar distinguir-se no panorama televisivo com um herói quase antiquado que aborda o caos com simplicidade.

"Vem de uma família de homens da lei e vive em Santa Clarita, onde há uma grande comunidade de bombeiros e agentes da lei", descreveu Dorff. "É uma espécie de 'cowboy' da Califórnia mas num mundo moderno".

Um dos pontos de interesse na trama é a relação de trabalho entre o novo xerife e a delegada Breanna Bishop, interpretada por Bex Taylor-Klaus, que expõe um homem tradicional a uma personalidade desconcertante.

"Penso que a audiência se vai identificar com o Bill e o facto é que ele tem uma mente aberta e gosta de aprender. Não acho que ele entenda tudo, chegou tarde à festa, mas está disposto a aceitar e a lidar com outras histórias de vida, outros géneros", disse Stephen Dorff. "Desde que seja uma boa pessoa, não quer saber do que alguém faz na intimidade. É da velha guarda mas não é um idiota".

Dorff disse ter uma relação próxima com a sala de escritores e que nunca diz falas em que não acredita. "Estou sempre a melhorar as coisas, é para isso que me pagam", afirmou. "Sei o que estou a fazer, há trinta anos que ando nisto. Trabalhei com os melhores realizadores do mundo e sei o que é bom e o que não é. Tenho bons instintos e confio neles".

A série tem ainda no elenco Brian Van Holt ("Cougar Town", "The Bridge"), Siena Goines ("Clínica Privada"), Mark Moses ("Donas de Casa Desesperadas", "Os Bravos do Pelotão") e Shane Paul McGhie ("After", "Do que os homens gostam").

Filmada em Albuquerque, Novo México, "Deputy" tem produção executiva de Will Beall, David Ayer, Chris Long e Barry Schindel, com Kimberly Harrison como 'showrunner'. É um projeto da eOne e da Fox Entertainment.

O primeiro episódio, "Graduation Day", atraiu 4,8 milhões de espectadores nos Estados Unidos e deu à Fox um aumento de 33% na audiência para a estreia nesse horário, em relação à temporada televisiva anterior.

A estreia em Portugal está marcada para segunda-feira às 22:15, na FOX.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.