As capturas de ecrã publicadas no Twitter e noutras redes sociais mostram a mensagem "Impossível ligar-se à Disney+", acompanhada de uma imagem do filme de animação "Força Ralph" e de um convite para tentar fazer a ligação novamente.

"A procura dos consumidores pela Disney+ superou as nossas altas expectativas. Estamos felizes com essa reação incrível e a trabalhar para resolver rapidamente o problema", indicou um porta-voz da companhia norte-americana à AFP.

De acordo com o site Downdetector, que permite aos utilizadores apontar erros em aplicações e sites, foram reportados cerca de 8000 bugs à Disney+ nas primeiras horas após o lançamento da plataforma. Os problemas afetaram principalmente a costa este dos EUA e a Califórnia.

O Disney+ estreou esta terça-feira com o preço mínimo de 6,99 dólares por mês, valor inferior à assinatura de 9 dólares do pacote mais barato do seu principal concorrente, a Netflix.

O grupo espera atrair entre 60 e 90 milhões de subscritores até 2024. A plataforma considerada um “ecossistema” das criações das marcas Disney, Pixar, Marvel e National Geographic foi lançado esta terça-feira nos Estados Unidos, Canadá e Holanda, e chega a outros países europeus a 31 de março.

Para Portugal ainda não há data prevista, mas os responsáveis da Disney asseguram que, a partir do lançamento em Espanha, França, Itália, Alemanha e Reino Unido, a 31 de março de 2020, o serviço de visionamento por subscrição “vai expandir-se rapidamente” para outros países europeus.

Para o primeiro ano, o Disney+ promete a criação de 30 séries e 15 filmes originais, que se juntam numa livraria de 7500 episódios e 500 títulos de filmes, todos à disposição dos utilizadores para visionamento ou download em qualquer altura.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.