A RTP Memória foi "líder de mercado" na segunda-feira entre as 09:00 e as 11:20, com 16,3% de 'share', no dia do arranque do #EstudoEmCasa, destinado aos alunos do ensino básico, divulgou hoje a RTP.

Ao SAPO Mag, a RTP avançou que a RTP Memória foi o quarto canal mais visto na segunda-feira, quadruplicando a sua audiência média.

Em comunicado, a RTP refere que no dia em que arrancou o projeto de ensino à distância, "a RTP Memória foi o canal mais visto junto do 'target' 04-14 anos, registando 42,3 mil espetadores e uma quota de 14,3%".

Mais detalhadamente, no 'target' 04-14 anos, a faixa horária entre as 08:00 e as 12:00, a RTP Memória registou 37,6% de 'share' [quota de mercado], entre as 12:00 e as 15:00 teve 21,8% de 'share' e no período das 15:00 e 18:00, a quota de mercado foi de 15,4%.

De acordo com a RTP, a matemática foi "a disciplina mais vista", no âmbito das aulas à distância #EstudoEmCasa.

"OS 10 programas vistos do dia, junto das crianças, são aulas de #EstudoEmCasa", refere, apontando que "matemática do 3.º e 4.º anos conquistou a maior plateia", com 194,9 mil espetadores, "o que corresponde a quota de mercado de 42,4%".

"No 'top dez target' (4-14 anos) dos programas mais vistos do dia, todas as disciplinas têm uma plateia com mais de 100 mil alunos", acrescenta.

No que respeita ao 'site' #EstudoEmCasa, este registou um total de "201.510 visitas, 894 mil 'pageviews' e 150 mil visitantes", refere a estação pública.

"É a terceira área mais visitada da RTP Online, depois do RTP Play (353 mil visitas) e da área de Notícias (253 mil visitas)", acrescenta.

"Também na RTP Online foi registado esta segunda-feira um total de um milhão de visitas (+53%), três milhões de 'pageviews' (+86%) e 638 mil visitantes (+38%). Das 10 páginas mais visitadas do site RTP, quatro são páginas do #EstudoEmCasa", conclui.

Segundo os dados provisórios da Gfk/CAEM divulgados na manhã desta terça-feira, dia 21 de abril, as aulas de Português para o primeiro e segundo anos registaram 22,2% de share e a "Hora da Leitura" (terceiro e quarto anos) conquistou 20,6%. Já a aula de Português (terceiro e quarto anos) somou 19,3% de share e Matemática chegou aos 17,2%.

As aulas para os alunos do ensino básico, transmitidas na RTP Memória durante o terceiro período, têm apenas 30 minutos e incluem disciplinas como educação física e artística.

Os diferentes anos são agrupados em grupos de dois e, por isso, os alunos do 1.º ano vão partilhar a matéria com os alunos do 2.º ano, à semelhança dos alunos dos 3.º e 4.º anos, 5.º e 6.º anos e 7.º e 8.º anos, sendo a exceção as aulas do 9.º ano.

Em comunicado, o Ministério da Educação explica que a emissão do #EstudoEmCasa na RTP Memória vai permitir alcançar a generalidade dos alunos, ultrapassando alguns dos constrangimentos no acesso ao ensino que têm sido denunciadas por pais, professores e diretores escolares ao longo das ultimas semanas.

Em declarações à Lusa, o diretor da RTP Memória admitiu na quinta-feira que a iniciativa representou um “um desafio tremendo” para toda a equipa envolvida no projeto.

Questionado sobre quanto tempo levou a montar este projeto, Gonçalo Madaíl afirmou: "Diria que, intensamente, foram duas semanas e meia a trabalhar" e isto só foi possível "com muito espírito de missão e uma carga emocional muito grande".

A escolha da RTP Memória para transmitir as aulas deveu-se ao facto de o canal estar presente quer na televisão digital terrestre (TDT) quer no cabo.

"Abraçamos logo aqui o mercado televisivo no seu todo, com a particularidade de na TDT as emissões terem de ser acompanhadas em direto", uma vez que esta plataforma não tem a funcionalidade de gravação automática, ao contrário do que acontece no cabo, prosseguiu.

Em termos de expectativa, "a primeira é garantir que os conteúdos que chegam a casa cumprem exatamente as expectativas que o ministério precisa, que os professores precisam e, do nosso ponto de vista, uma entrega técnica imaculada", salientou.

Aliás, esta iniciativa "obrigou a novos métodos de emissão" da parte da RTP para "assegurar a pontualidade da emissão", disse, uma vez que as aulas têm de começar a horas.

Acima de tudo, Gonçalo Madaíl espera que #EstudoEmCasa ajude os alunos neste contexto difícil que Portugal vive.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.