A decisão foi tomada pelos responsáveis do canal público depois de Malato, ultimamente muito afetado por problemas de saúde, ter confessado a uma revista que estava cansado dos diretos de segunda a sexta-feira.

“Nem dei pelos primeiros seis meses de 2013 de tão extenuantes que foram. Foi nessa altura que comecei a questionar-me sobre o sentido de tudo isto. Se valia a pena. O ano passado só foi bom para o Cristiano Ronaldo, para a Cristina Ferreira e para o Papa Francisco”, com ironia, à revista “Flash”.

Perante tal desabafo, Hugo Andrade, diretor de programas da RTP, concluiu que o apresentador está a precisar de apoio, pelo que decidiu poupá-lo ao desgaste provocado por um programa diário “muito duro de se fazer”. Segundo o mesmo responsável, Malato irá abraçar novos projetos, porventura menos “stressantes”, dentro da RTP.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.