Os Emmys Awards, que premeiam os melhores da televisão, registaram um novo recorde de baixa audiência, apesar de os organizadores terem superado os desafios técnicos e de terem criado com sucesso uma cerimónia à distância devido à pandemia.

A 72.ª edição dos Emmys, transmitida a partir de uma arena vazia em Los Angeles com dezenas de nomeados e vencedores ligados através de videochamada, foi vista por uma média de 6,1 milhões de espectadores nos Estados Unidos, informou a rede ABC esta segunda-feira.

Em 2019, 6,9 milhões de pessoas acompanharam a festa e, em 2018, 10,2 milhões, ambos recordes de baixas audiências na altura.

A cerimónia foi dominada por três séries: “Watchmen” que conquistou 11 estatuetas, incluindo a de Melhor Minissérie, "Succession", vencedor do prémio principal da noite, de Melhor Série Dramática, e "Schitt's Creek", que se destacou nas categorias de comédia.

Tentando dar um toque positivo às estatísticas, a ABC explicou que os Emmys enfrentam um calendário desportivo muito apertado, com a maioria dos principais desportos profissionais do país a regressarem com jogos em estádios vazios.

A ABC também destacou uma maior interação nas redes sociais.

Nos últimos anos, as audiências das cerimónias de prémios desceram consideravelmente. No entanto, a imprensa especializada deu os parabéns à produção dos Emmys, que incluiu apresentadores vestidos com roupas de proteção com desenhos de smoking e as casas dos vencedores.

A Variety frisou que se tratou de "uma vitória surpresa da produção" e o site Deadline considerou-a a "melhor cerimónia de prémios" dos últimos tempos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.