"Sal", série da SIC protagonizada por César Mourão, João Manzarra, Rui Unas e Salvador Martinha, chegou à Netflix. Porém, segundo Rui Unas, o serviço de streaming não pediu a "devida autorização" a nenhum elemento da equipa da produção.

"Algo foi feito sem honestidade e dentro da legalidade uma vez que ninguém, repito, ninguém dos argumentistas, elenco e da coprodutora Lobby foi informada nem pedida a devida autorização", conta o humorista que no seu site "Maluco Beleza", acrescentando que, por outro lado, está contente "pela oportunidade que é dada aos subscritores da Netflix de verem e/ou reverem" a série.

"Bem sei que para o consumidor (vocês que estão desse lado) é um pouco 'igual ao litro'. 'Está disponível? Olha fixe.', ou então 'nem aquece nem arrefece'. Mas acreditem que para quem trabalha (como trabalhou) fazendo concessões, a querer o melhor para o projeto e ainda por cima ver o seu trabalho ser tratado assim é, no mínimo, lixado", sublinha Rui Unas.

No Facebook, Frederico Pombares, um dos argumentistas da série também comentou o assunto. "Preciso que alguém me informe do NIF da Netflix porque, pelos vistos, tenho um recibo para passar e não sabia", gracejou, acrescentando que "a Netflix não tem culpa porque fez tudo bem. Agora só falta saber quem vendeu o que não é seu". " É só triste começar uma relação com a Netflix desta forma, visto que é um imenso orgulho para todos nós termos um projeto na melhor estação da atualidade. Mesmo que o nosso problema não vá ser com eles, fica sempre uma marca totalmente evitável", disse o argumentista em comentário na rede social.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.