A senadora Marsha Blackurn afirmou que o pedido se baseia em comentários do autor numa entrevista à revista The New Yorker, publicada em junho.

Ao ser questionado sobre o destino da minoria muçulmana uigur, alvo de detenções em massa em campos de concentração na China, Liu Cixin defendeu as autoridades chinesas.

"Você preferiria que [os uigures] estivessem a mutilar corpos em estações de comboio e escolas em ataques terroristas?", respondeu Liu.

"De qualquer maneira, o governo está a ajudar a economia e a tentar tirá-los da pobreza", completou Liu ao The New Yorker, que descreve o escritor como um "não dissidente" no seu perfil.

Em carta ao diretor de conteúdos da Netflix, Ted Sarandos, os senadores acusaram Liu de "repetir como um mantra a perigosa propaganda" do Partido Comunista. Os políticos afirmam que a empresa norte-americana está "a proporcionar uma plataforma para Liu produzir este projeto".

"Pedimos à Netflix que reconsidere seriamente" a decisão, continuou o texto.

Contactada pela AFP, a Netflix não quis comentar o caso.

O projeto de adaptação para um série de televisão da trilogia de ficção científica "O Problema dos Três Corpos", anunciada este mês, promete ser muito ambicioso.

A plataforma de vídeos associou ao projeto os criadores da série "A Guerra dos Tronos", David Benioff e D.B. Weiss, para a criação do argumento. O realizador de "Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi", Rian Johnson, será o produtor executivo da série, assim como a empresa de entretenimento Plan B, de Brad Pitt.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.