O grupo The Black Mamba venceu na noite de sábado, 6 de março, a 55.ª edição do Festival da Canção e vai representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, em maio nos Países Baixos.  Com “Love is on my side” Portugal leva ao concurso, pela primeira vez, uma canção integralmente em inglês, cantada por Tatanka.

No final da emissão do Festival da Canção, a banda gravou uma atuação de reserva para assegurar a sua participação no Festival Eurovisão da Canção, em Roterdão. Em declarações à RTP1 na noite de sábado, os The Black Mamba explicaram que a gravação foi gravada no palco do concurso.

Todos os países que este ano participam no Festival Eurovisão da Canção têm de gravar atuações de reserva - caso surja alguma situação que impeça que os artistas viajarem até Roterdão, será apresentada a gravação no concurso.

Com as gravações, este ano, não há risco de o concurso, que reúne representantes de 41 países, não acontecer.

As semifinais da 65.ª edição do Festival Eurovisão da Canção estão marcadas para 18 e 20 de maio e, a final, para dia 22.

Tatanka é um dos fundadores dos The Black Mamba, banda formada em 2010 e que se move no universo dos blues, da soul e do funk.

Em paralelo com os The Black Mamba, Tatanka iniciou uma carreira a solo em 2016, “num registo mais pessoal e de regresso às suas raízes, contando histórias e apresentando temas originais em português”. O álbum de estreia, “Pouco Barulho”, chegou em 2019.

Na votação de sábado à noite o grupo ficou em segundo lugar na votação do júri. O público deu também o segundo lugar aos Black Mamba, com os 12 pontos do primeiro lugar a irem para a música “Dancing in the stars”, de Neev (Bernardo Neves). A conjugação das votações ditou a vitória dos The Black Mamba.

O festival, transmitido na RTP1, teve em concurso 10 canções: “Saudade” (composição de Karetus/interpretação de Karetus e Romeu Bairos), “Joana do Mar” (Joana Alegre), “Dia Lindo” (Fábia Maia), “Na mais profunda saudade” (Hélder Moutinho/Valéria), “Por um triz” (Carolina Deslandes), “Dancing in the stars” (Neev), “Não vou ficar” (Pedro Gonçalves), “Contramão” (Filipe Melo/Sara Afonso), “Volte-Face” (Pedro da Linha/Eu.Clides) e “Love is on my side” (Tatanka/The Black Mamba).

As canções da final foram escolhidas em duas semifinais, que se realizaram nos dias 20 e 27 de fevereiro nos estúdios da RTP, em Lisboa.

A música “Medo de Sentir”, interpretada por Elisa e composta por Marta Carvalho, venceu em 2020 o Festival da Canção e deveria ter representado Portugal no Festival Eurovisão, que estava previsto para Roterdão, nos Países Baixos, mas que foi adiado um ano devido à pandemia de covid-19.

Portugal participou no Festival Eurovisão da Canção pela primeira vez em 1964, tendo entretanto falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

Entre 2004 e 2007, inclusive, e em 2011, 2012, 2014, 2015 e 2019, Portugal falhou a passagem à final.

Portugal venceu pela primeira e única vez o Festival Eurovisão da Canção em 2017, com o tema “Amar pelos dois”, interpretado por Salvador Sobral e composto por Luísa Sobral. Na sequência da vitória, Lisboa acolheu, no ano seguinte, o concurso.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.