O reality show “Quem Quer Casar Com o Meu Filho?” vai chegar ao fim mais cedo do que o previsto. A TVI  terminar a primeira temporada do programa no final do mês, no último domingo de março, dia 31.

A notícia foi confirmada pelo diretor-geral da TVI, Bruno Santos, ao Correio da Manhã. "Devido às fracas audiências, e também ao facto de a produção não estar a corresponder às expectativas, a TVI decidiu antecipar o final do programa", explicou.

O programa apresentado por Leonor Poeiras ficou atrás de "Quem Quer Namorar Com o Agricultor?", da SIC, que conquistou mais de 400 mil espectadores, segundo o CM. No último domingo, “Quem Quer Casar Com o Meu Filho?” foi visto por 628 mil espectadores.

"Daqui a alguns dias, anunciaremos [a próxima aposta da TVI para os domingos à noite]. A nova grelha arrancará em abril", frisou o diretor-geral da TVI.

“Quem Quer Casar Com o Meu Filho?” estreou no início de março e motivou várias críticas. "Solteiros, a viver com as mães e a precisar de ajuda para encontrar a cara-metade? Até agora o amor não lhes bateu à porta? A sorte parece estar a mudar… Está a chegar 'Quem Quer Casar Com o meu Filho', um reality show diferente onde assistimos à busca de cinco solteiros pelo grande amor das suas vidas", explicou a TVI na apresentação do programa.

Depois da estreia, através das redes sociais, a associação feminista Capazes apelou ao boicote aos reality shows - "Quem Quer Namorar com o Agricultor?" e "Quem Quer Casar com o Meu Filho?". "Dois dias depois de assinalarmos com estrondo o Dia Internacional das Mulheres e a importância da luta pela Igualdade, a TVI e SIC apresentam dois formatos absolutamente degradantes para as mulheres. Programas em que as mulheres são postas a competir pelo macho Alfa e pelo seu dote, sujeitando -se às maiores humilhações e fazendo -nos, a todas e todos, recuar ao século passado.O machismo e o sexismo em todo o seu esplendor. Vergonha", escreveu a associação na sua página no Facebook.

Segundo o Observador, Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) confirmou que recebeu queixas contra os reality shows “Quem Quer Casar Com Um Agricultor?”, da SIC, e “Quem Quer Casar Com O Meu Filho”, da TVI. Ambos os programas estrearam este domingo, dia 10 de março.

Nas redes sociais, vários espectadores criticaram os dois formatos, acusados de preconceito e machismo.

No programa de José Eduardo Moniz, Leonor Poeiras defendeu que as conclusões sobre o formato foram precipitadas. "Não estamos a alimentar estereótipos de que temos sido tão acusado", frisou a apresentadora, lembrando que as criticas têm como base apenas um episódio - no total,  "Quem Quer Casar Com o Meu Filho?" deveria ter nove episódios, além das emissões diárias.

Para a apresentadora de "Quem Quer Casar Com o Meu Filho?", as comparações não fazem qualquer sentido. "Comparar as concorrentes deste programa a gado e a vacas... acho que está a ser super preconceituosa. Qualquer pessoa pode participar livremente em qualquer programa de televisão", frisou.

Para Bruno Santos, director-geral de antena e de programas da TVI, o canal "é o menos preconceituoso". "A TVI é o canal menos preconceituosos que existe no audiovisual português (...) E este programa cumpre a lei da televisão e respeita os princípios da liberdade de cada pessoa", frisou no programa "Deus e o Diabo".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.