No dia em que se assinalam os 50 anos da estreia do filme, recordamos algumas das melhores aventuras de bastidores de «Cleópatra».

Um orçamento de loucos

Conta a história que a 20th Century Fox quase foi à falência por causa do filme realizado por Joseph L. Mankiewicz com Elizabeth Taylor no papel de protagonista. A fita deveria ter custado dois milhões de dólares mas terminou a produção com um total de 44 milhões de dólares gastos, o que, para a altura era coisa impensável. Para termos um ideia, ajustando este valor à inflação seria o equivalente a 323 milhões de dólares nos dias de hoje.

O primeiro contrato milionário para uma atriz

Elizabeth Taylor conseguiu o que ninguém tinha conseguido até ao filme de 1963, um contrato de um milhão de dólares pela sua interpretação de Cleópatra. Mas o valor não ficou por aqui. Devido aos atrasos na produção da película, a atriz acabou por levar para casa sete milhões. Com o papel de Cleópatra, Taylor não conseguiu apenas uma soma avultada de dinheiro, a sua carreira foi catapultada e ela foi elevada ao estatuto de mulher mais bonita do mundo.

Uma cicatriz visível

Durante a rodagem de «Cleópatra», Elizabeth Taylor foi subitamente atacada por um grave caso de pneumonia, que a obrigou a ser levada para o hospital onde lhe foi feita uma traqueotomia que lhe salvou a vida. O resultado da intervenção deixou-lhe uma cicatriz que pode ser detetada em algumas cenas do filme.

De Londres para Roma

As filmagens de «Cleópatra» começaram em Londres, onde todos os cenários tinham sido montados mas, depois de seis meses de rodagem e inúmeras peripécias, o estúdio decidiu mudar tudo de armas e bagagens para Roma, onde os cenários foram novamente construídos. O motivo? O tempo londrino não só deteriorou os cenários como não permitia que Elizabeth Taylor curasse a sua pneumonia.

Um caso amoroso que fez manchetes

O filme juntou Elizabeth Taylor e Richard Burton (que interpretava o papel de Marco António) no grande ecrã mas também na vida real. O caso amoroso das duas estrelas fez correr muita tinta em todo o mundo e gerou muita polémica, já que os dois atores eram casados na altura. Mais tarde, viriam mesmo a terminar as suas anteriores relações e a casar.

As mudanças de roupa de Liz Taylor
Outro dos recordes batidos pelo filme foi o do número de vezes que alguma vez um ator tinha mudado de roupa no grande ecrã. Elizabeth Taylor mudou 65 vezes de fato durante os 243 minutos de fita, um recorde que só viria a ser ultrapassado por Julie Andrews no filme «Star!».