O filme do realizador mexicano Alfonso Cuarón, que venceu o Leão de Ouro do festival de Veneza, venceu o prémio para Melhor Filme Estrangeiro e fez história para o México, que vence assim pela primeira vez este galardão.

Esta é a primeira vez que uma produção da plataforma Netflix foi nomeada para os principais Óscares.

O filme de Cuarón superou as nomeações de "Cafernaum", de Nadine Labaki (Líbano), "Guerra Fria", de Paweł Pawlikowski (Polónia), "Nunca deixes de olhar", de Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha), e "Shoplifters - Uma família de pequenos ladrões", de Hirokazu Koreeda (Japão).

O prémio foi anunciado pelos atores Angela Bassett e Javier Barden que, na declaração inicial, em espanhol, recusou a existência de muros e fronteiras no âmbito da criação artística.

A atriz Maya Rudolph já abrira a cerimónia afirmando que "esta noite não há apresentador, não há Óscar para o filme popular e o México não vai pagar o muro".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.