«Este é um evento comemorativo, em detrimento de uma mostra do cinema que se faz hoje em dia», disse à agência Lusa
João Trabulo, um dos responsáveis pelo festival.

A organização espera que este primeiro
Festival Internacional de Cinema Cinecôa seja uma forma de «experimentar» um público que está afastado dos grandes centros urbanos e «convocá-lo» para assistir a filmes de qualidade.

«As sessões são gratuitas e estão abertas a espetadores com idades situadas entre os oito e os 80 anos», garantem os organizadores.

Além do cinema, o evento pretende chamar à região pessoas que possam apreciar o Museu do Côa, Parque Arqueológico do Vale do Côa e toda a região duriense.

Outra das sugestões deixadas pelos organizadores do Cinecôa aos amantes da Sétima Arte, que se desloquem ao festival internacional de cinema, passa por um viagem de comboio com início na Estação de São Bento (Porto) e chegada à última estação da Linha do Douro, situada no Pocinho.

Os responsáveis pela iniciativa garantem uma viagem «deslumbrante», estando previsto um «desconto de 40 por cento» para os espetadores que se deslocarem ao festival e utilizarem o comboio como meio de transporte.

Uma homenagem a
Manoel de Oliveira é a principal aposta do primeiro Cinecôa, já que se espera a presença do realizador e a exibição de algumas das suas obras.

«Queremos acreditar, apesar de ainda não estar confirmada, a presença de Manoel de Oliveira, já que o cineasta se mostrou recetivo ao convite desde a primeira hora», acrescentou o João Trabulo.

«Douro, Faina Fluvial» (1931),
«Vale Abraão» (1996),
«Viagem ao Princípio do Mundo» (1996) e
«O Estranho Caso de Angélica» (2010) foram os filmes do cineasta selecionados para o festival.

A programação do festival incluirá ainda três obras do realizador
António Reis, entre as quais «Trás-os-Montes» (1976), e um ciclo de «filmes concerto», com películas dos irmãos Lumière e de
Charles Chaplin.

Neste ciclo, a exibição do filme
«Maria do Mar» (1930), de
Leitão de Barros, será acompanhada ao vivo por Bernardo Sassetti (piano) e Filipa Pais (voz).

Confirmada está a presença de Spencer Chaplin, neto do famoso cómico Charles Chaplin, o qual vai apresentar o ciclo de cinema dedicado ao avô.

Documentários e sessões infantis integram também o programa do primeiro Cinecôa, que incluirá ainda a exibição de filmes realizados pelo artista plástico Ângelo de Sousa, numa colaboração com o diretor do Museu de Serralves, João Fernandes.

Os filmes que integram o Cinecôa serão projetados no Auditório Municipal e no Museu do Côa.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.