Baseado numa história real, a curta-metragem centra-se em Catarina, uma adolescente de 16 anos que descobre estar infetada com o vírus do VIH/SIDA, decidindo contaminar o maior número de pessoas.

Quando descobriu a história,
André Badalo interrompeu outro projeto para filmar a curta. «Senti quase a necessidade da contaminação da íris das pessoas com a mensagem do filme», explicou.

«Durante o filme, vamos seguindo este turbilhão psicológico malévolo desta Catarina e começamos a pensar que ela é um mostro», referiu André Badalo.

«Mas não menos monstro são os outros, esta sociedade que acha que só aos outros é que isso acontece. Mas isto é uma realidade muito próxima, talvez na porta ao lado», lembrou o realizador.

Para a atriz
Victória Guerra, que interpreta Catarina, não foi fácil o processo de construção da personagem que incluiu contato com jovens infetadas pela doença.

«Nós não podíamos ficar revoltados com os atos destas pessoas. Eu tinha de ser fiel à personagem e não julgá-la», contou a atriz.

O filme conta ainda com as atuações de
Rui Porto Nunes, Cândido Ferreira, Maria João Bastos, Philippe Leroux, Tiago Aldeia, Pedro Carvalho, Luís Garcia e
Arminda Badalo.

A curta-metragem estreou nesta quinta-feira no Teatro Nacional São do Porto, contando com a presença de Henrique de Barros, coordenador Nacional para a Infeção VIH/Sida, e de Manuel Pizarro, ex-secretário de Estado da Saúde.

O filme vai agora ser apresentado em Lisboa, com data ainda não definida, e depois vai correr vários pontos do país. Um dos objetivos é levar a curta a escolas para que o tema possa ser debatido com os mais jovens.

«Catarina e os Outros» já foi distinguida com o Prémio de Excelência do Los Angeles Movie Awards 2011.

André Badalo prepara primeira longa

Depois já ter realizado
«História de papel», com
Diogo Infante e
Lúcia Moniz (Prémio para Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema de Varsóvia),
«Shoot me», com
Maria João Bastos e
Ivo Canelas (Prémio de Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema de Milão) e
«Catarina e os Outros», André Badalo está a trabalhar na sua primeira longa-metragem.

O filme vai-se chamar
«A Fronteira» e conta com a participação da atriz portuguesa
Maria João Bastos, «entre outros atores brasileiros e espanhóis». «É uma história de amor, passada na altura da Inquisição», adiantou o realizador ao SAPO.

Antes da estreia deste filme, o realizador vai terminar outra curta-metragem. «O Cachecol Vermelho» está em fase de edição e conta com a participação de
Paulo Pires,
Joaquim Monchique,
Rita Salema e
João Perry.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.