Chris Pine é a estrela principal do filme "Outlaw King" e está cansado que as conversas acabem sempre por ir parar ao mesmo assunto.

O tema do drama histórico da Netflix realizado por David Mackenzie é sério: anda à volta dos acontecimentos vistos no épico de Mel Gibson "Braveheart" (1995): a resistência escocesa liderada por Roberto de Bruce contra a ocupação opressora do rei inglês Eduardo I no século XIV.

Existem várias cenas brutais, mas após a antestreia mundial no festival de Toronto em setembro o que os primeiros textos dos críticos de cinema fizeram questão de destacar foram os breves instantes da nudez frontal de Chris Pine depois de tomar banho num lago.

Agora, o assunto está sempre a vir ao de cima nas entrevistas, apesar da atriz Florence também ter uma cena de nudez frontal que passou sem fossem feitos grandes  comentários.

"As pessoas andam a rir sobre o meu pénis como se fossemos crianças", contou o ator ao jornal britânico Mirror sobre as reações nos EUA.

"Há filmes com as pessoas a cortar as suas cabeças e pode-se mostrar isso a um miúdo de 13 anos no meu país e não é um problema. Mostra-se duas pessoas a fazer sexo e a nossa mãe tem de o esconder de nós", acrescentou com frustração.

"As pessoas querem falar sobre o meu pénis como se fossemos um grupo de adolescentes a jogar o 'Gire a garrafa'", explicou, considerando que as reações são manifestações da "cultura puritana" existente nos EUA.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.