A carreira de
Colin Firth na interpretação data já de inícios dos anos 80, porém a sua fama, principalmente junto do sexo feminino, surgiu só em 1995, quando interpretou Mr. Darcy na celebre versão televisiva do romance de Jane Austen
«Orgulho e Preconceito». Esse sucesso também o levou a co-protagonizar com
Reneé Zellweger os dois filmes da série baseada nos romances de Helen Fielding sobre
Bridget Jones, em que a protagonista se apaixonava por um homem muito parecido com Mr. Darcy, ou seja muito semelhante a Colin Firth.

Após o habitual percurso teatral, Firth, hoje com 49 anos, estreou-se no cinema em 1984 com
«História de Uma Traição» ao lado de
Rupert Everett. Seguiram-se vários papéis no cinema e na televisão, incluindo o protagonista em
«Valmont» (1989), de
Milos Forman, até a celebre versão televisiva de «Orgulho e Preconceito» o lançar definitivamente para a ribalta.

A partir daí, Firth tem sido sempre um intérprete seguro nos mais diversos tipos de papéis. Entre os filmes mais memoráveis em que participou, como principal ou secundário, destaque para
«O Paciente Inglês» (1996),
«A Paixão de Shakespeare» (1997),
«A Importância de Ser Ernesto» (2002),
«O Amor Acontece» (2003),
«Rapariga com Brinco de Pérola» (2003),
«A Ama Mágica» (2005) e
«Mamma Mia!» (2008).

Com o papel do professor homossexual a enfrentar a perda do seu parceiro de toda a vida em
«Um Homem Singular», Firth conseguiu o papel mais elogiado da sua carreira até à data, que lhe valeu o galardão de Melhor Actor no Festival de Veneza e a primeira nomeação ao Óscar.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.