A afluência às salas de cinema em Itália caiu a pique por causa do coronavírus.

Segundo a Variety, com cerca de 850 das 1830 salas de cinema encerradas, as receitas do último fim de semana ficaram aproximadamente pelos dois milhões de euros, um rombo de 75% em relação ao mesmo período no ano passado.

Os efeitos de crise já se tinham notado no fim de semana anterior, de 21 a 23 de fevereiro, mas de forma menos alarmante: foram 5,5 milhões de euros, quando no ano passado pela mesma altura as receitas tinham ultrapassado os 12 milhões.

Com mais de dois mil casos confirmados de infeção e 52 mortos até esta segunda-feira, a Itália é o terceiro país do mundo mais afetado pela epidemia, a seguir à China e Coreia do Sul.

A agenda de estreias caiu no caos, com vários filmes agendados adiados para data incerta, incluindo "O Homem Invisível", o grande sucesso de bilheteirado último fim de semana nos EUA.

Mas há mais consequências para o país: após terem sido suspensos os planos de rodagem na zona de Veneza para "Missão: Impossível 7", também a Netflix alterou os planos para "Red Notice".

Descrito como o filme mais caro da história da história do estúdio, o elenco junta Dwayne Johnson, Ryan Reynolds e Gal Gadot.

A rodagem começou em janeiro em Atlanta (EUA) e segundo o Deadline, a Netflix procura outras opções para o segmento italiano do "thriller" que mistura ação e comédia à volta de um grande assalto que percorrerá vários locais do planeta.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.