Mesmo sem existirem redes sociais, foi grande o impacto mediático do anúncio em 1996 de que os então casados Tom Cruise e Nicole Kidman iam ser os protagonistas do novo projeto cinematográfico de Stanley Kubrick, o primeiro desde "Nascido para Matar", de 1987.

Mas um novo livro revela que tudo podia ter sido muito diferente se o lendário cineasta tivesse seguido as suas primeiras ideias de "casting".

Baseado no conto 'Dream Story', de Arthur Schnitzler, "De Olhos Bem Fechados" é uma viagem de obsessão sexual à volta de um jovem médico que transforma uma fatídica noite numa busca erótica que ameaça o seu casamento após ficar perturbado pela sua mulher ter admitido uma atração erótica por outro homem.

Na década de 1070, Kubrick "fantasiou sobre escolher um ator [...] que teria a resiliência de um comediante, imaginando Steve Martin ou Woody Allen no papel principal", revela "Stanley Kubrick: American Filmmaker", uma nova biografia de David Mikics.

Um bloco de notas dos anos 1980 indica que a ideia se manteve durante bastante tempo: o cineasta escreveu os nomes de várias estrelas, incluindo "Dustin Hoffman, Warren Beatty, Alan Alda, Albert Brooks, Bill Murray, Tom Hanks e Sam Shepard".

"Significativamente, quando Kubrick finalmente fez a sua versão de 'Dream Story', escolheu um ator sem um osso cómico no seu corpo, o sério e muito ponderado Tom Cruise. A comédia teria sido uma arma para a autodefesa do herói; no final, Kubrick torna-o indefeso", escreve o biógrafo.

Por causa do tema e do casal Cruise-Kidman, a atenção mediática à volta de "De Olhos Bem Fechados" durou durante a rodagem e até à estreia. As filmagens prolongaram-se durante um ano e meio por causa do famoso perfeccionismo de Kubrick.

O cineasta faleceu a 7 de março de 1999, seis dias após mostrar a versão final do filme às suas estrelas e quatro meses antes da estreia nos cinemas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.