A NOITE AMARELA

A produção vem de um pequeno estado do Brasil, a Paraíba, que está longe de ser um centro de produção audiovisual e, no entanto, vê uma segunda produção em dois anos a estrear no Festival de Roterdão (no ano passado foi selecionado “Sol Alegria”). Por trás está o realizador estreante Ramon Porto Mota.

O enredo anda à volta de um grupo de amigos que decide passear numa ilha para comemorar o fim da escola. Longe de encontrar algum tipo de idílio, vão parar à uma casa onde começam a testemunhar estranhos acontecimentos e o desaparecimento de uma das raparigas.

"A Noite Amarela" (foto) traça um caminho singular ao utilizar elementos de “sci-fi” (“loops” no tempo e outras dimensões), terror (às tantas, os estranhos acontecimentos assumem uma carga perturbadora) e uma história “coming-of-age”.

Existem momentos de puro espírito juvenil. Há uma longa sequênca que regista uma “batalha” entre quatro protagonistas e vários opositores numa bomba de gasolina para ver quem faz a música do seu carro predominar sobre as outras, terminando em insultos e garrafadas, para além de irromper em “flasbacks” das mazelas do tédio adolescente com frequentes tons cómicos e despreocupados.

De resto, fica ao espectador descobrir porque o realizador chamou o seu filme de "'slasher' espiritual"...

DE LOS NOMBRES DE LAS CABRAS

Uma Tenerife muito diferente daquela dos turistas é o que se encontra em “Los Nombres de las Cabras”, na secção competitiva – potencial candidato a um dos filmes mais peculiares deste IndieLisboa.

Essencialmente, é um documentário onde os realizadores Miguel G. Morales e Silvia Navarro aproveitam imagens feitas nos anos 80 por um arqueólogo que, munido de ferramentas da História Oral, investigava o mundo dos antepassados das ilhas antes da chegada dos espanhóis no final do século XV. Nela viviam os criadores de cabras chamados de guanches, que surgem cercados de lendas e sobre uma paisagem de aridez e pobreza. Subjacente está a ideia de descontrução dos mitos coloniais.

INVEST IN FAILURE (NOTES ON FILM 06-C, MONOLOGUE 03)

Para os fãs de história do cinema, um dos destaques é “Invest in Failure (Notes on Film 06-C, Monologue 03)”, da secção Director’s Cut.

Depois de outra obra na secção onde o destaque era Robert Mitchum, desta vez a atenção vira-se para James Mason – onde o realizador Norbert Pfaffenbichler regressa a uma série sobre atores de Hollywood que já abordou Boris Karloff ou Lon Chaney e aqui utiliza imagens de 160 filmes nos quais o britâncio participou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.