Produzido graças a uma parceria entre britânicos e brasileiros, o documentário, realizado pelo inglês
Asif Kapadia, conta o trajeto de
Ayrton Senna dentro e fora das pistas, desde as primeiras acelerações no kart até ao trágico acidente mortal de 01 de maio de 1994, no Grande Prémio de São Marino.

Tricampeão mundial de Fórmula um (1988, 1990 e 1991), Senna continua a ser um dos ícones do desporto brasileiro e apontado como um dos melhores pilotos de sempre.

Numa das corridas mais negras da história do «circo», tudo começou no dia anterior à prova, durante os treinos livres, com o violento despiste do austríaco
Roland Ratzenberger, que viria a falecer numa unidade hospitalar de Bolonha, em Itália.

No dia seguinte, à sétima volta de uma corrida que já tinha sido interrompida devido a um despiste do português
Pedro Lamy, Senna perdeu o controlo do seu monolugar da Williams na fatídica curva Tamburello e não resistiu aos ferimentos provocados pelo violento embate.

Com um total de 41 vitórias, 80 pódios e 65 «pole positions»,
Ayrton Senna tem também um «cunho» português na carreira de dez anos na maior competição de automobilismo, pois foi em Portugal, em 1985, que ganhou o primeiro Grande Prémio de Fórmula Um.

Realizado com o recurso a variado material de arquivo e a colaboração da família Senna, o trabalho de Asif Kapadia, que passa na programação de sexta-feira do
Douro Film Harvest, é já apontado como um forte candidato ao Óscar de Melhor Documentário do próximo ano.

A exibição de sexta-feira está agendada para o Vidago Palace Hotel, em Chaves, e contará com as presenças, entre outros, dos dois pilotos portugueses que correram com Senna na Fórmula um:
Pedro Matos Chaves e
Pedro Lamy.

Matos Chaves integrou o «circo» no ano do último título de Senna, em 1991, ao serviço da «escuderia» Coloni, equipa pela qual nunca conseguiu qualificar-se para uma corrida.

Lamy começou a aventura na Fórmula 1 ao serviço da Lotus, em 1993, e foi no ano seguinte que também ficou associado, pelos piores motivos, ao trágico Grande Prémio de São Marino.

Logo na largada, Lamy embateu no Benetton do finlandês JJ Letho, que tinha ficado parado na pista. Os destroços das duas viaturas atingiram mesmo alguns espetadores da bancada.

SAPO/Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.