O estudo anual do Centro para as Mulheres em Televisão e Cinema da Universidade de San Diego revelou que as mulheres tiveram uma representatividade sem precedentes nos filmes mais rentáveis nas bilheteiras em 2019.

A percentagem dos 100 filmes de sucesso no mercado americano com protagonistas femininas subiu de 31% em 2018 para 40%, o que é um valor histórico.

Os atores destacaram-se como protagonistas em 43% do mesmo universo de filmes e 17% foram considerados elencos coletivos.

O estudo define como "protagonistas" as personagens cuja perspetiva é utilizada para contar a história do filme: em 2019, foram analisadas mais de 2300.

A subida da representatividade feminina tem como uma das causas um outro indicador: 45% das protagonistas femininas apareceram em filmes dos estúdios de Hollywood e 55% estiveram em produções independentes, quando em 2018 os respetivos valores foram de 32 e 68%.

A percentagem de personagens femininas importantes nos 100 filmes mantém-se estável:  37% (mais 1% do que em 2018). O mesmo acontece entre todas as personagens que têm um papel substancial com diálogos: 34% são femininas (menos 1% do que em 2018).

Ainda assim, com 63% das personagens principais e 66% de todas as que têm diálogos, a diferença entre atores e atrizes continua a ser de 2 para 1, como salienta a investigadora Martha Lauzen.

"Vemos agora dois anos consecutivos de ganhos substanciais para protagonistas femininas, indicando o início de uma mudança positiva na representatividade. Dito isto, é importante notar que os espectadores ainda têm quase duas vezes mais hipóteses de ver um personagem masculino do que uma personagem feminina com um papel substancial", refere o comunicado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.