"Suspensa indefinidamente": esta é a situação para os tempos mais próximos da saga "Exterminador Implacável" em Hollywood, de acordo com fontes ouvidas pelo The Hollywood Reporter.

Uma outra notícia, esta da revista Forbes, diz que a sequela de "Exterminador: Genisys" é "inevitável" por causa das receitas a nível mundial, mas trata-se de uma análise económica que não leva alguns elementos em consideração na sua análise.

No último verão,  o regresso de Arnold Schwarzenegger como um envelhecido Exterminador para a reinvenção da saga criada por James Cameron, a que se juntaram Emilia Clarke como Sarah Connor, Jason Clarke como o seu filho John, e Jai Courtney como Kyle Reese, teve uma receção bastante fria nas bilheteiras por parte do público norte-americano.

Isto colou em causa as duas sequelas que iriam expandir o "universo cinematográfico" e que estavam em preparação para serem rodadas em simultâneo e chegarem aos cinemas entre 2017 e 2018, uma vez que os direitos da saga regressam em 2019 a James Cameron, o criador e realizador dos dois primeiros filmes.

Apesar de só ter rendido 89 milhões nos EUA, a nível global "Exterminador: Genisys" já ultrapassou os 440 milhões, suficiente para o colocar entre os 10 mais rentáveis do ano.

O problema são as margens de lucro. O orçamento terá sido de 155 milhões e não inclui a gigantesca campanha de marketing. Com estes valores, os estúdios Skydance e Paramount Pictures vão ter prejuízo.

Para as receitas globais foram decisivos os 112 milhões que o filme conseguiu na China, mas ao contrário do que defende a Revista Forbes, isso pode não ser determinante uma vez que os estúdios de Hollywood recebem apenas 20 a 30% dessas receitas, comparados com os cerca de 50% dos outros países.

Desta forma, quando um filme está mesmo na margem entre dar lucro ou prejuízo - no caso de  "Exterminador: Genisys", estima-se que isso possa acontecer aos 465 -, a carreira comercial nos EUA continua a ter impacto na decisão de avançar ou não com uma sequela.

Essa também terá sido a razão para a continuação do épico da ficção científica "Batalha do Pacífico" realizado por Guillermo del Toro ter sido retirada dos mapas de estreia pelo estúdio, após vários adiamentos, ainda que este garanta em comunicado não ter sido cancelada.

Reveja os filmes que estão para chegar nos próximos anos.

 

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.