A realizadora luso-francesa Ana Maria Gomes foi a grande vencedora da 24.ª edição do Festival de Cinema Curtas de Vila do Conde, conquistando dois prémios com o filme 'António, Lindo António".

A jovem, de 33 anos, filha de emigrantes portugueses, mas que nasceu em França, averbou no domingo o prémio de melhor filme do festival, na competição nacional, sendo também distinguida com o prémio do público.

O documentário "António, Lindo António", que mereceu rasgados elogios do júri, foca-se nas razões que levaram o tio da realizadora a partir para o Brasil, há 50 anos, e nunca mais voltar.

A película aborda a forma como a sua avó e os pais lidaram com a situação e acaba por ser um regresso às origens de Ana Maria Gomes, que tem focado o seu trabalho nas questões de identidade.

A realizadora luso-francesa confessou que 'não estava à espera de receber esta honra do júri e do público, num festival tão conceituado em Portugal', partilhando já o seu próximo projeto.

"Estou a agora a pensar fazer um filme de ficção, e que se as personagens aceitarem gostaria que fosse rodado aqui em Portugal", vincou.

Ainda no âmbito das curtas metragens que estiveram a concurso na competição nacional, destaque para a distinção de Gabriel Abrantes, como melhor realizador, com o filme "A Brief History of Princess X".

Na competição internacional, o Grande Prémio do festival foi entregue ao filme "From the diary of Weeding Photographer", do realizador israelita Nadav Lapid.

Ainda no âmbito internacional, "Limbo", da grega Konstantina Kotzmani, venceu o Prémio Ficção, enquanto "Notes from sometime, later, maybe", dos espanhóis Roger Gomez e Dani Resines, venceu o Prémio Documentário Manoel de Oliveira.

Destaque ainda para o filme "Decorado", do espanhol Alberto Vázquez que venceu o Prémio Animação e o Prémio do Público, nesta competição internacional.

A alemã Rosa Barba venceu na categoria experimental, com "Bending to Earth", enquanto a portuguesa Laetita Morais venceu o Prémio Vídeo Musical com o trabalho feito para o tema Vila Soledade dos Sensible Soccers.

Na competição Take One, direcionado a estudantes de cinema, o filme "Pronto Era Assim", de Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues recebeu o prémio final.

Menção, ainda, para a competição Curtinhas, que engloba filmes para crianças, onde "MOOM", da dupla americana e japonesa Robert Kondo e Daisuke Tsutsumi, arrecadou a preferência de um júri composto por 15 crianças, com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos.

No final da entrega dos prémios, que decorreu no Teatro Municipal de Vila do Conde, Miguel Dias, da organização do evento, mostrou-se satisfeito pela forma como o certame decorreu.

'Tivemos vários momentos com salas completamente esgotadas, e cumprimos os objetivos com um programa diversificado e intenso muito elogiado pela crítica e pelos espectadores, onde durante nove dias onde exibimos mais de 240 filmes, promovemos sete concertos, e organizamos mais debates e encontros profissionais', vincou.

Na próximo ano, o Festival Internacional de Cinema Curtas de Vila do Conde irá cumprir a sua 25.ª edição, algo que Miguel Dias gostava de assinalar com "algo de especial".

'Será um desafio, e apesar de queremos fazer algo de especial esperamos também poder ter condições especiais, nomeadamente a nível de financiamento. Iremos tentar fazer mais e melhor e estar à altura destas bodas de prata', prometeu.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.