As autoridades chinesas anunciaram que vão "nivelar" os salários dos atores num esforço para acabar com a evasão fiscal e a "adoração de dinheiro" na indústria.

Os salários dos atores nos filmes e programas de televisão chineses não poderá ultrapassar os 40% do orçamento total.

Além disso, os protagonistas não podem ganhar mais do que 70% do dinheiro reservado para pagar todos os salários dos atores.

A decisão surge após semanas de debates e uma investigação da Administração Tributária do Estado sobre o que estão a ganhar as estrelas e alegadas fugas ao fisco.

O comunicado de cinco departamentos e reguladores do governo chinês citado pela BBC salienta que é preciso lidar com os salários astronómicos dos atores, os "contratos yin e yang" (um com o valor pago oficialmente, o outro com o dinheiro que passa por "debaixo da mesa") e "evasões fiscais e outras situações".

Acrescenta que esses problemas "prejudicaram a vitalidade da indústria de cinema e televisão" e levaram à "adoração do dinheiro", "a juventude a seguir as celebridades cegamente" e "valores sociais distorcidos".

A controvérsia terá começado no fim de maio, quando o famoso apresentador de TV Cui Yongyuan acusou de evasão fiscal a atriz mais bem paga da China, Fan Bingbing.

Na conta oficial da rede social Weibo (equivalente chinês do Twitter), Cui divulgou imagens de um alegado contrato que mostrava uma pequena parcela do que a atriz terá realmente cobrado por quatro dias de trabalho.

Fan, de 36 anos, é uma das atrizes de cinema e televisão chinesas mais bem sucedidas da atualidade, chegando a dar o salto para Hollywood com o papel de super-heroína no filme "X Men: Dias de um Futuro Esquecido".

Em 2015, entrou na lista das mais bem pagas do mundo da revista Forbes, com 21 milhões de dólares.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.