Os argumentistas nos EUA e os representantes dos estúdios de cinema e televisão chegaram a acordo para um novo contrato de trabalho, evitando uma greve que podia ter paralisado a indústria durante meses.

O compromisso para os próximos três anos entre o Writers Guild of America e a Alliance of Motion Picture and Television Producers, que reúne mais de 350 estúdios e produtoras, terá sido alcançado à uma da manhã, hora de Los Angeles, para lá do prazo-limite da meia-noite que teria levado os argumentistas a parar de trabalhar em filmes, séries, talk shows, jogos de computador, etc.

As duas partes chegaram a acordo nos principais pontos de disputa, que eram as contribuições dos estúdios para os planos de pensões e cuidados de saúde, e as compensações pelo trabalho, principalmente em séries de TV.

Apesar de estarem a ser produzidas mais - 455 nesta temporada, mais do que o dobro em relação há seis anos - as temporadas têm vindo a ser diminuídas. A produção de épocas mais curtas, 10 ou 12 episódios por temporada, significa menos custos com os argumentistas, que trabalham a tempo inteiro e em exclusividade, mas cujo pagamento é estruturado numa base por episódio.

Pela primeira vez, vai existir também proteção profissional durante as licenças de maternidade.

A greve teria colocado em causa empregos e custaria à industria 200 milhões de dólares por semana [183 milhões de euros], além de acelerar ainda mais a transferência de espectadores dos meios tradicionais para as plataformas digitais.

A última greve, entre novembro de 2007 e fevereiro de 2008, custou mais de dois mil milhões de dólares e além das séries que tiveram de ser encurtadas ou acabar mais cedo, ficou célebre como o "Daily Show", na altura coordenado por Jon Stewart, o "Colbert Report", de Stephen Colbert, e o programa de Conan O'Brien chegaram a envolver-se numa troca de "rivalidade" humorística, com os protagonistas a invadirem os programas uns dos outros, de modo a preencher tempo deixado vago pela ausência dos argumentistas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.