Cinco anos depois, a atriz Kate Mara falou pela primeira vez sobre o seu filme "Quarteto Fantástico", onde era Sue Storm/Mulher Invisível, confirmando as suspeitas de que não foi uma boa experiência profissional, apesar de ter conhecido durante a rodagem o agora marido Jamie Bell.

Com  várias histórias de problemas na rodagem, de interferências do estúdio ao comportamento errático de Josh Trank, o filme ainda com Miles Teller e Michael B. Jordan foi um caso raro de fracasso no género dos super-heróis no verão de 2015.

"Tive uma experiência horrível em 'Quarteto Fantástico'. Nunca falei sobre isso antes. Casei com um dos meus colegas, portanto não me arrependo de todo de ter feito esse filme. Mas gostaria de ter respondido de maneira diferente a certas coisas? Sim, definitivamente", contou numa entrevista à Academia de Televisão, responsável pelos prémios Emmys.

A atriz não entrou em pormenores, mas deixou pistas de que Josh Trank foi um dos responsáveis ao falar de como reavaliou certos acontecimentos na carreira por causa do movimento #MeToo.

"A verdade é que as minhas duas experiências horríveis com realizadores foram do sexo masculino. Não me dei bem com uma realizadora? Absolutamente. E não foi a melhor experiência de trabalho? Certo. Mas nunca houve um momento em que pensasse: 'Isso está a acontecer porque sou mulher'. Mas com realizadores homens, isso a 100% estava só a acontecer comigo; era uma coisa de dinâmica de poder. E em ambas as más sexperiências, os filmes eram 95% homens e eu era a única mulher", recordou.

RECORDE O TRAILER DE "QUARTETO FANTÁSTICO".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.