«Beasts of the Southern Wild», «Guia para Um Final Feliz», «00:30 A Hora Negra», «Os Miseráveis», «A Vida de Pi», «Amor», «Django Libertado», «Lincoln» e «Argo» são as nove películas nomeadas este ano ao Óscar de Melhor Filme. Seth MacFarlane e Emma Stone apresentaram com humor inesperado os principais nomeados, num ano com mais surpresas do que é habitual.

A principal é a dos anteriormente favoritos Kathryn Bigelow e Ben Affleck não estarem nomeados ao Óscar de Melhor Realização, respetivamente pelos filmes «00:30 A Hora Negra» e «Argo», o que lhes deverá limitar as possibilidades de vitória no principal troféu da noite. Também surpreendente é a entrada nesta categoria do austríaco Michael Haneke por «Amor», um filme falado em francês que já vencera a Palma de Ouro em Cannes e que tem conquistado a crítica em todo o mundo, bem como a de Benh Zeitlin pela fita independente «Beasts of the Southern Wild», a única ainda sem data de estreia em Portugal. Ang Lee ( «A Vida de Pi»), David O. Russell ( «Guia para Um Final Feliz») e Steven Spielberg ( «Lincoln») também estão nomeados.

Com 12 nomeações, «Lincoln» parte à frente na corrida, seguido por «A Vida de Pi» (com 11), «Guia para Um Final Feliz» (oito, incluindo nomeações nas quatro categorias de interpretação), «Os Miseráveis» (oito), «Argo» (sete), e «Amor», «00:30 A Hora Negra» e «007 - Skyfall» (todos com cinco).

Entre as outras surpresas está a não nomeação ao Óscar de Melhor Ator de John Hawkes por «Seis Sessões» e a merecida entrada na categoria de Joaquin Phoenix por «O Mentor», cujas hipóteses pareciam ter sido reduzidas pelo seu comportamento errático e pela crítica feroz às campanhas para os prémios. Phoenix é acompanhado por Daniel Day-Lewis ( «Lincoln»), Denzel Washington ( «Decisão de Risco»), Bradley Cooper ( «Guia para Um Final Feliz») e Hugh Jackman ( «Os Miseráveis»).

Na categoria de Melhor Atriz também há surpresas a assinalar. Marion Cotillard fica de fora por «De Rouille est d'Os» e entram duas artistas que batem recordes: aos 85 anos, Emmanuelle Riva ( «Amor») é a atriz mais velha de sempre a ser nomeada, e aos nove anos Quvenzhané Wallis («Beasts of the Southern Wild») é a mais nova nomeada de sempre nesta categoria. Jennifer Lawrence ( «Guia para Um Final Feliz»), Jessica Chastain ( «00:30 A Hora Negra») e Naomi Watts ( «O Impossível») também estão na corrida.

Nos Atores Secundários, uma categoria tradicionalmente forte, todos os nomeados deste ano já venceram pelo menos uma vez a estatueta: Christoph Waltz por «Django Libertado» (já tinha vencido por «Sacanas sem Lei»), Philip Seymour Hoffman por «O Mentor» (venceu como Melhor Ator em «Capote»), Robert De Niro por «Guia para Um Final Feliz»(venceu como Secundário em «O Padrinho - Parte II» e protagonista em «O Touro Enraivecido»), Tommy Lee Jones por «Lincoln» (venceu por «O Fugitivo») e Alan Arkin por «Argo» (venceu por «Uma Família à Beira de um Ataque de Nervos»).

Na categoria de Atriz Secundária, as nomeações são mais previsíveis: Sally Field por «Lincoln», Anne Hathaway por «Os Miseráveis», Jacki Weaver por «Guia para Um Final Feliz», Helen Hunt por «Seis Sessões» e Amy Adams por «O Mentor».

Na animação, o cinema exterior ao eixo anglo-saxónico ficou este ano de fora, e a surpresa foram as nomeações de três fitas de animação «stop-motion» ( «Frankenweenie», «ParaNorman» e «Os Piratas!») contra apenas duas de animação por computador ( «Força Ralph» e «Brave Indomável»).

Este ano, volta a haver cinco nomeados ao troféu de Melhor Canção (o ano passado foram apenas dois), estando designados «Before My Time» de «Chasing Ice», «Pi's Lullaby» de «A Vida de Pi», «Suddenly» de «Os Miseráveis», «Skyfall» de «007 - Skyfall» (com a própria Adele nomeada como compositora num ano em que a Academia vai também homenagear os 50 anos de James Bond no cinema), e «Everybody Needs a Best Friend» de «Ted», com o anfitrião da cerimónia Seth MacFarlane nomeado por ter escrito a letra.

«Amor» é favorito à estatueta de Melhor Filme de Língua Não Inglesa, onde também competem o norueguês «Kon-Tiki», de Joachim Rønning e Espen Sandberg, o chileno «No», de Pablo Larraín, o dinamarquês «A Royal Affair», de Nikolaj Arcel, e o canadiano «War Witch», de Kim Nguyen. De fora ficou o super-êxito francês «Amigos Improváveis».

A cerimónia de entrega dos Óscares decorrerá a 24 de fevereiro no Dolby Theatre (que deixou de se chamar Kodak Theatre desde a falência da marca), em Los Angeles. O anfitrião será Seth MacFarlane, que já começou a arrancar gargalhadas na habitualmente sisuda apresentação dos nomeados, afirmando, por exemplo, não perceber «porque é que não esperamos até ao meio-dia para anunciar isto», já que eram apenas 5h30 da manhã em Los Angeles.

Veja aqui a lista completa de nomeados ao Óscar