A sessão de "O Herói de Hacksaw Ridge" no Lisbon & Estoril Film Festival (LEFF) dá-se em sintonia com a estreia mundial do filme.

Novamente em parceria com a Summitt (a produtora da saga "Crepúsculo"), Mel Gibson desta vez tem mais sorte do que há cinco anos, quando, assustada com a fraca antestreia do sombrio "O Castor", realizado por Jodie Foster, a distribuidora desistiu de um lançamento em grande escala e apostou no circuito 'arthouse', sem grandes resultados nas bilheteiras.

Agora, a aposta é em grande nesta biografia de Desmond Doos, um Adventista do 7º Dia que, dada a sua crença religiosa, recusou-se a matar e a tocar em armas em plena Segunda Guerra Mundial. Em vez do inimigo japonês, Doos enfrentou a batalha dentro da sua própria casa durante o trabalho na equipa de primeiros socorros do seu batalhão.

Em tempos de Donald Trump e glorificações militaristas primitivas do género de "Sniper Americano", a ação do cristão Mel Gibson parece ter surgido com um bom 'timing' – conquistando quem andou pelo Festival de Veneza, em setembro.

Para os cinéfilos, o primeiro dia do LEFF traz uma bela oportunidade para assistir em sala ao incontornável "À Bout de Souffle" ("O Acossado"), onde Jean-Luc Godard desmontou as narrativas clássicas hollywoodianas e legou um dos filmes mais revolucionários da história do cinema.

De Godard também é "One Plus One", obra que retrata cinco versões dos Rolling Stones em estúdio a gravar o clássico "Sympathy for the Devil".

Já nas demais retrospetivas, Jerzy Skolimovski surge com um dos seus filmes mais fortes, "Essential Killing - Matar para Viver" (2010), enquanto Emir Kusturica aparece com a sua estranha aventura americana, "Arizona", com Johnny Depp no protagonismo.

Trailer "O Herói de Hacksaw Ridge".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.