A estrela de Hollywood, Cate Blanchett, disse esta quarta-feira (2) que preferiria que a chamassem de ator em vez de atriz.

A australiana, que preside neste ano o júri no Festival de Veneza, ressaltou a polémica decisão do festival de Berlim, na semana passada, de eliminar os prémios por género e premiar apenas um "melhor ator".

"Sempre me referi a mim mesma como um ator", disse Blanchett, ao ser questionada sobre os prémios neutros em relação ao género, horas antes de começar o Festival de Veneza, que durará 10 dias e terá restrições por causa da pandemia de COVID-19.

"Pertenço a uma geração em que a palavra 'atriz' quase sempre foi utilizada com um sentido pejorativo. Então, reivindico o outro espaço", disse à AFP.

Para comprovar o seu ponto, perguntou aos jornalistas presentes na conferência de imprensa se existia um equivalente feminino da palavra "professor" em italiano, apenas para ouvi-los dizer que não.

Cte Blanchett lidera o júri em Veneza - criticado anteriormente por feministas pela "masculinidade tóxica" da sua seleção -, num ano em que o número de realizadoras na competição quadruplicou, chegando a oito.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.