O negócio ficou fechado em cerca de 4 mil milhões de dólares (quase três mil milhões de euros) e dará aos detentores de acções do lado da
Marvel cerca de 30 dólares por acção e 0,745 acções da
Disney por cada título que estes detenham na empresa dos super-heróis.

«Esta transacção combina a marca global da Marvel reconhecida pela sua biblioteca de personagens como
Homem de Ferro,
Homem-Aranha,
X-Men,
Capitão América,
Quarteto Fantástico e
Thor, com as capacidades criativas da Disney, o seu portefólio no entretenimento sem par e uma estrutura de negócio que maximiza o valor das propriedades criativas em múltiplas plataformas e territórios», disse
Robert Iger, Presidente e CEO da Walt Disney Company.

Já do lado da Marvel,
Ike Perlmutter garantiu que esta é uma fantástica oportunidade para a empresa «solidificar a sua marca e as suas personagens acedendo à gigantesca máquina global da Disney».

Com o acordo, o universo Disney expande-se ainda mais provando que poucas fronteiras há a fazer frente às suas vontades.

A Marvel é uma editora incontornável no ramo da BD, que revolucionou a partir dos anos 60 o universo dos super-heróis. Na última década, tem marcado também a Sétima Arte, com super-êxitos como as trilogias
«Homem-Aranha» e
«X-Men». Desde 2007, que produz os próprios filmes, estreando-se na função com o bem sucedido
«Homem de Ferro».

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.