A Disney vai fazer a sequela de "O Rei Leão", novamente em versão fotorrealista.

À frente do projeto não estará outra vez o realizador Jon Favreau, ocupado com a série "Star Wars" chamada "The Mandalorian": a imprensa especializada avançou que o estúdio escolheu Barry Jenkins, vencedor dos Óscares por "Moonlight".

Após terminar o segredo, o próprio realizador confirmou a notícia nas redes sociais.

"Ajudando a minha irmã a criar dois filhos durante os anos 1990, cresci com estas personagens”, disse o realizador em comunicado, referindo-se à animação de 1994.

"Ter a oportunidade de trabalhar com a Disney na expansão deste magnífico conto de amizade, amor e legado, enquanto continuo o meu trabalho narrando a vida e a alma das pessoas da diáspora africana é um sonho que se tornou realidade", acrescentou.

O filme de 2019 tornou-se em 2019 um dos maiores sucessos da Disney a nível mundial.

Portugal não foi exceção: com mais de 1.22 milhões de espectadores, bateu o recorde de "Avatar2 (2009), tornando-se o filme mais visto nas salas portuguesas desde 2004, quando os dados das bilheteiras nacionais passaram a ser divulgados publicamente pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

Não foi avançada uma data de estreia para a sequela, que mantém o mesmo argumentista.

A imprensa avança que já foi entregue uma primeira versão da história, que irá avançar e recuar na cronologia, explorando a mitologia das personagens, nomeadamente o passado de Mufasa, o pai de Simba.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.