As séries de televisão e os filmes que estreiam diretamente em "streaming" vão continuar fora dos prémios Goya, os "Óscares" de Espanha.

Após um debate interno que durou vários meses, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas espanhola decidiu por unanimidade manter as regras atuais para os prémios mais importantes do cinema espanhol.

O tema tem estado na ordem do dia por causa da crescente aposta de plataformas de "streaming" como a Netflix e Amazon, mas também, ainda antes, do canal HBO, não só no formato de séries, mas também em filmes.

Ganhou ainda mais visibilidade com a inclusão de "Roma", da Netflix, em vários prémios de cinema, incluindo na última cerimónia dos Óscares, onde ganhou três estatuetas.

Em Espanha, muitos espectadores apelavam para os Goya incluírem não só os conteúdos dessas plataformas, mas irem ainda mais longe e premiarem as séries, como acontece por exemplo com os Globos de Ouro nos EUA.

Em comunicado, a junta da Academia rejeitou incluir as produções televisivas e mantém que podem concorrer aos prémios as produções que cumpram os requisitos atuais ou seja, estreiem nas salas de cinema de acordo com os prazos definidos.

No entanto, a Academia de Cinema termina com um convite aos interessados (canais de televisão, plataformas, produtoras, etc.) para unir esforços e "valorizar" os prémios que já existem, prometendo para breve um encontro com a Academia de Televisão para fazer uma proposta de colaboração.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.