Jason Blum pediu desculpa após as reações negativas aos seus comentários sobre "não existirem muitas mulheres realizadoras".

Tudo aconteceu por causa da explicação que o fundador e presidente-executivo da Blumhouse Productions deu numa entrevista à Polygon que a razão para o seu estúdio não ter produzido nenhum filme do género realizado por uma mulher.

"Estamos sempre a tentar fazer isso. Não estamos a tentar fazê-lo só por causa do que aconteceu recentemente. Estamos sempre a tentar", avançou, uma referência à luta em Hollywood pela igualdade de oportunidade.

"Não há muitas mulheres realizadoras, ponto final, e ainda menos que estejam inclinadas para o terror", acrescentou o responsável por alguns dos maiores sucessos do género dos últimos anos, "Atividade Paranormal" a "Foge" e à nova sequela de "Halloween".

Os comentários foram muito criticados e Blum reagiu nas redes sociais com um pedido de desculpas na quarta-feira à noite [madrugada em Portugal].

"Muito obrigado a todos por me criticarem pelos meus comentários idiotas nessa entrevista. Fiz um erro estúpido. Falei depressa de mais sobre um tema sério, um tema que me interessa muito. Mais de 50% da nossa audiência é feminina. Mais de 50% das pessoas responsáveis na Blumhouse são mulheres", escreveu.

"Algumas das nossas sagas de maior sucesso são lideradas por mulheres, incluindo aquela que vai estrear amanhã ["Halloween", que chega dia 25 a Portugal], liderada pela maior lenda feminina deste género [Jamie Lee Curtis]", recordou.

"Mas não fizemos um trabalho suficientemente bom com mulheres realizadoras e não é por elas não existirem. Hoje muitas fizeram-se ouvir. A forma como a minha paixão se manifestou foi idiota. E lamento isso. Posso fazer melhor", concluiu.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.