Foram nada menos que oito Óscares a premiar
«Quem Quer Ser Bilionário?», o pequeno filme independente rodado na Índia que se alcandorou à altura das «majors» e roubou o protagonismo da festa às fitas dos grandes estúdios.

Além dos troféus de
Melhor Filme e
Melhor Realizador, para
Danny Boyle, a fita conquistou os troféus de
Melhor Argumento Adaptado, Melhor Banda Sonora Original, Melhor Canção Original (para «Jai Ho»), Melhor Som, Melhor Montagem e Melhor Fotografia.

Todo o elenco do filme esteve presente para celebrar a vitória, incluindo os garotos que interpretam os protagonistas da fita em crianças.

Para trás ficou a película mais nomeada da noite,
«O Estranho Caso de Benjamin Button», que deixou sabor a derrota apesar dos três Óscares que conquistou, para Melhor Caracterização, Melhor Direcção Artística e Melhores Efeitos Visuais.

A cerimónia foi marcada pela prestação espectacular do novo anfitrião,
Hugh Jackman, cuja tónica transitou do humor, o sinal mais característico de quem desempenhava estas funções, para uma vertente mais musical, fazendo a cerimónia regressar aos números mais elaborados que outrora a caracterizavam.

Logo a abrir, Jackman, actor e cantor de créditos firmados nos palcos de teatro internacionais, fez uma delirante e enérgica paródia cantada aos filmes nomeados que mereceu uma ovação de pé por parte da assistência.

E a meio do espectáculo, proclamou o regresso do musical com um número extravagante coreografado por
Baz Luhrmann, em que fez desfilar algumas das canções mais célebres do cinema na companhia de
Beyoncé e dos jovens casais que brilharam em
«High School Musical» e
«Mamma Mia».

A estrutura da cerimónia também foi um pouco diferente, com elaborados cenários referentes a cada categoria, com cada uma das mais técnicas a serem apresentadas na ordem correspondente à da feitura de um filme, começando com os troféus de argumento e concluindo no da montagem.

Também diferente foi a forma de apresentar os Óscares nas quatro categorias de interpretação: em vez de ser o actor que venceu o troféu no ano anterior a apresentá-lo na respectiva categoria para o sexo oposto, foram cinco intérpretes que já ganharam esse galardão no passado a apresentá-lo, com, um discurso pessoal dedicado a cada um dos nomeados.

O «star power» foi, portanto, bastante aumentado: por exemplo, a categoria de Melhor Actor foi apresentada por
Robert De Niro,
Michael Douglas,
Adrien Brody,
Anthony Hopkins e
Ben Kingsley.

E numa cerimónia em que os discursos tiveram mais riqueza e sentimento que o habitual, foram precisamente os dos actores que mais comoveram.

Kate Winslet, finalmente premiada como
Melhor Actriz após quatro nomeações sem sucesso, não conseguiu evitar as lágrimas, tal como
Penélope Cruz, inesperadamente galardoada como
Melhor Actriz Secundária por
«Vicky Cristina Barcelona», não se esquecendo de dizer algumas frases em castelhano no agradecimento a Espanha.

Previsivelmente, a atribuição do
Óscar de Melhor Actor Secundário ao falecido
Heath Ledger por
«O Cavaleiro das Trevas» deixou a sala com os olhos rasos de lágrimas, com o agradecimento sentido dos pais e da irmã.

Finalmente,
Sean Penn, vencedor do
Óscar de Melhor Actor pelo papel de activista gay que interpretou em
«Milk», arrancou o discurso com um «you commie, homo-loving sons of guns» antes de fazer o discurso político da noite, defendendo a plenitude de direitos para os homossexuais, mas não deixando de saudar o regresso do seu «irmão»
Mickey Rourke.

De resto, se
«Wall.E» ganhou sem surpresas o Ó
scar de Melhor Longa-Metragem de Animação, o filme japonês «Departures» surpreendeu toda a gente ao levar para casa o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Também surpreendente foi ainda a ovação esmagadora recebida por
Jerry Lewis ao receber o Jean Hersholt Humanitarian Award, que premeia nominalmente as suas muitas acções de beneficência em prol da luta contra a distrofia muscular, mas que na prática, como todos perceberam, distingue a importantíssima carreira no cinema de um humorista que nunca tinha sido sequer nomeado.

Veja
AQUI a lista completa dos vencedores.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.