O festival de San Sebastián vai abrir com a antestreia mundial de "Rifkin’s Festival", o novo filme de Woody Allen.

A 68ª edição decorre de 18 a 26 de setembro e será um dos primeiros grandes eventos culturais na Europa a decorrer após vários cancelamentos e transferências para a área digital por causa da COVID-19.

O anúncio desta quinta-feira (25) deverá gerar alguma controvérsia, principalmente nos EUA, onde o cineasta é uma figura controversa pelas acusações de alegados abusos sexuais pela sua filha adotiva em 1992, quando tinha sete anos. Allen sempre negou a acusação e não foi indiciado ou julgado em qualquer momento.

Com Elena Anaya, Louis Garrel, Gina Gershon, Sergi López, Wallace Shawn e Christoph Waltz, a comédia romântica foi rodada naquela cidade espanhola e outras localidades próximas no verão do ano passado e a história decorre durante uma versão ficcionada do festival.

No centro da história está um casal americano de visita que fica impressionado com o festival, assim como com a beleza e o encanto da Espanha e a fantasia do mundo do cinema. Ela tem um caso com um brilhante realizador de cinema francês e ele apaixona-se por uma bela espanhola que mora na cidade.

A estreia em San Sebastián terá um grande valor para o cineasta, que após décadas lançando um filme por ano, viu a sua carreira interrompida nos últimos anos em consequência do movimento MeToo.

Os dano à sua reputação fizeram com que o seu filme anterior, "Um Dia de Chuva em Nova Iorque" não fosse exibido nos Estados Unidos. A longa-metragem foi lançado em vários países europeus, nomeadamente em Portugal.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.