António Joaquim Rodrigues Ribeiro, que adotou o nome artístico de António Variações, nasceu em 1944 em Fiscal, Amares, tendo falecido em 1984. Segundo a produtora, o filme foca, precisamente, “o processo de transformação na persona de António Variações, artista excêntrico e popular cuja carreira fulgurante foi interrompida pela sua morte”.

Com apenas 12 anos, António Variações foi viver para Lisboa, onde acabou por se “impor” como barbeiro e figura da movida da capital, mas sempre perseguindo o seu sonho de se tornar cantor e compositor, apesar de não saber uma nota de música.

Cansado de esperar por uma oportunidade da editora, começa, “às suas custas”, a tentar construir uma carreira no mundo da música. Foram precisos cinco anos até se tornar famoso. Em maio de 1983, era um dos mais populares artistas portugueses, com mais de 100 espetáculos marcados para o verão.

O seu primeiro disco, “Anjo da Guarda”, foi fenómeno de vendas e Variações faz o seu concerto mais “apetecido”, segundo a produtora, na Aula Magna, sendo a primeira parte de Amália Rodrigues, o seu maior ídolo.

Em 1984, Variações grava o seu segundo e último álbum, chamado "Dar e Receber”. Morreria em junho desse mesmo ano, aos 39 anos.

O filme aborda ainda a vida amorosa de Variações, nomeadamente o seu relacionamento com o cabeleireiro Fernando Ataíde.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.