Agora que "Meg - Tubarão Gigante" foi um grande sucesso de bilheteira, Richard Dreyfuss acredita que clássico "Tubarão" poderia fazer ainda mais dinheiro se fosse reposto agora nas salas de cinema.

Segundo o único ator principal ainda vivo do filme de 1975, só é preciso investir numa equipa de efeitos especiais para dar uma volta ao próprio tubarão.

Durante a rodagem, os problemas com o tubarão mecânico, que recebeu a alcunha de "Bruce", fizeram com que a rodagem prevista para 55 dias se arrastasse para 159 e duplicaram o orçamento previsto de sete milhões de dólares.

Perante este drama, o realizador Steven Spielberg acabou por mostrar o seu engenho ao sugerir mais a presença do que mostrar predador e filmar a partir do seu ponto de vista ao longo dos 132 minutos.

Ainda assim, "Bruce" aparece em todo o seu esplendor durante os ataques na última parte e nem sempre de forma muito convincente. Algo que o estúdio poderia agora corrigir com facilidade.

"Acho que o deviam fazer, seria gigantesco e iria abrir o filme ao público mais jovem. Isso é blasfémia? Não, não, penso que não é. A tecnologia faria agora o tubarão parecer tão bom como o resto do filme", explicou Richard Dreyfuss ao Deadline.

"Existem pessoas que dizem que 'Tubarão' de perfeito qualquer forma e é espantoso o que o Steven conseguiu com os desafios que teve. Mas acho que está certíssimo, acho que é por aí. Deviam investir dinheiro em efeitos especiais para [substituir] aquela besta e fazê-la ganhar vida", acrescentou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.