"Variações" foi visto por 49.005 espectadores nos primeiros quatro dias nos cinemas portugueses, entre quinta-feira e domingo, segundo dados revelados pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

O valor coloca o filme em que Sérgio Praia retrata o artista António Variações em primeiro lugar nas bilheteiras portuguesas, batendo os 48.530 ingressos da estreia de "Assalto ao Poder", o terceiro de uma trilogia norte-americana de ação protagonizada por Gerard Butler.

Além de ficar à frente dos dois filmes portugueses de 2019 com melhores estreias nos cinemas, "Tiro e Queda" (17.399) e "Snu" (15.011), "Variações" consegue ainda ser a melhor estreia de um filme português desde os 80.973 espectadores que viram a estreia da nova versão de "O Pátio das Cantigas" entre 30 de julho e 2 de agosto de 2015.

O filme de Leonel Vieira lidera a lista dos nacionais mais vistos de sempre, com 606.907 espectadores.

A lista dos títulos portugueses mais vistos em 2019 é liderada pelos 82.366 espectadores de "Snu", número que "Variações" deverá alcançar nos próximos dias.

O filme realizado por João Maia é inspirado na vida do barbeiro minhoto António Joaquim Rodrigues Ribeiro, que desejou viver da música e que em Lisboa se transformou em António Variações, marcando a música portuguesa a partir dos anos 1980.

António Variações nasceu em 1944 em Fiscal, no concelho de Amares, que acolheu na segunda-feira a antestreia de “Variações”.

Além da interpretação física do músico, Sérgio Praia também canta todas as canções, recriando as sessões de composição e gravação embrionária dos temas em várias cassetes - sozinho em casa com um gravador e uma caixa de ritmos - até à primeira atuação de Variações, na discoteca Trumps, em Lisboa, em 1981.

Em julho do ano passado, durante a rodagem do filme, o ator partilhou que andava há mais de dez anos a preparar a personagem, tendo o mais importante sido perceber humanamente quem era o músico.

"Se tivesse feito filme há dez anos não tinha densidade. Foi preciso este cansaço para hoje conseguir perceber melhor aquilo que ele viveu, a busca constante, o faz-não-faz. Este tempo foi bom para o meu trabalho", afirmou o ator na altura em declarações à Lusa.

Além de Sérgio Praia, o elenco inclui, entre outros, Filipe Duarte, Victoria Guerra, Augusto Madeira, Filipe Albuquerque, Afonso Lagarto, Maria José Paschoal, José Raposo e Dinarte Freitas.

"Variações" foca-se sobretudo na transformação de António Ribeiro em António Variações, num período de vida entre 1977 e 1981, a época em que um barbeiro ambicionava viver da música, gravava canções em cassetes e ensaiava com músicos amadores, muito antes de editar oficialmente qualquer canção.

Arrojado e irreverente, influenciado pelo fado, pela música popular e pelo pop rock, António Variações morreu aos 39 anos, a 13 de junho de 1984. Deixou apenas dois álbuns editados pouco antes de morrer: "Anjo da guarda" (1983) e "Dar e receber" (1984).

No filme, Sérgio Praia interpreta todas as canções, que foram gravadas num álbum, a ser editado na sexta-feira.

Em julho, a banda sonora foi apresentada ao vivo no festival Alive, em Oeiras, em julho. Em palco, Sérgio Praia esteve acompanhado por Armando Teixeira (sintetizador) e pelos músicos Vasco Duarte (guitarra), David Santos (baixo) e Duarte Cabaça (bateria).

O músico e produtor Armando Teixeira, que assina a direção musical do filme, teve acesso às cassetes que António Variações deixou com dezenas de canções, excertos, ensaios, experimentações; as mesmas cassetes que foram recuperadas para o projeto Humanos, em 2004, e das quais é agora retirado um tema inédito, intitulado "Quero dar nas vistas".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.