«Wilde Salome» – que teve estreia mundial em Veneza no domingo, fora de competição – é «um muito mais ambicioso e complicado gesto em cinema», assim o descreve o ator e realizador americano, citado pela agência AP.

O filme revela o olhar de
Al Pacino sobre «Salomé», a peça de Oscar Wilde que chegou a ser banida e que conta a história bíblica da obsessão de Herodes por Salomé, apontada como responsável pela execução de São João Batista.

Al Pacino, que também vai ser homenageado no festival italiano pelo seu contributo para o cinema contemporâneo, retoma em «Wilde Salome» o conceito já antes utilizado em
«À Procura de Ricardo III» (1996), a sua adaptação da peça de Shakespeare.

No relato feito pela agência AFP da conferência de imprensa sobre «Wilde Salome», Al Pacino disse que quis mostrar o «grande génio» de Oscar Wilde, «visionário excluído do seu tempo».

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.