A artista, que surgiu na cena Pop em 2000 como um antídoto à imagem «girl-next-door» apresentada, na altura, por jovens cantoras como Britney Spears ou Christina Aguilera, foi escolhida para o título após ter conseguido, pela primeira vez este ano, chegar ao topo da tabela americana de vendas de álbuns, com o registo “The Truth About Love”, lançado em setembro de 2012.

Também os seus temas Blow Me (One Last Kiss), Try e Just Give Me a Reason, o qual co-interpreta com Nate Ruess, dos Fun, foram muito bem sucedidos, tendo alcançado a primeira posição do chart Billboard Hot 100 ao longo de 2012.

“Tem sido um ano incrível e sinto-me tão grata pela rádio por me apoiar, e pelos meus fãs e amigos, e por todos os incríveis talentos com quem tive a sorte de trabalhar para este álbum”, revelou a cantora em comunicado.

“Quando os nossos números do primeiro semestre foram lançados, ela tinha o álbum mais vendido e a música cantada por uma mulher mais vendida, além de uma digressão de estádios internacional esgotada”, justificou, por sua vez, Bill Werde, o diretor editorial da publicação.

Pink irá receber o galardão na cerimónia anual da Billboard dedicada às artistas femininas – Billboard Women in Music -, a decorrer em dezembro, em Nova-Iorque. No ano passado, foi Katy Perry quem levou o troféu para casa.

Note-se que Pink já vendeu, ao longo da sua carreira, mais de 40 milhões de álbuns e mais de 20 milhões de canções em formato digital.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.