O Ondajazz, um dos espaços da capital dedicados sobretudo a atuações de jazz, acolheu mais de 2.500 concertos desde que abriu, em outubro de 2004, de artistas como Mário Delgado, Bernardo Sassetti, Luanda Cozetti, Bernardo Moreira e Carlos Barretto.

"Estamos em esforço há muito tempo e a crise, o poder de compra e a subida do IVA na hotelaria e na cultura também não ajudam qualquer pequeno negócio sem apoio", afirmou Corinne Riou.

A responsável explicou que manterá a vertente de organização de eventos, mas não voltará a ter um espaço de concertos, adiantando que o Ondajazz deverá mudar de mãos em breve e passará a ser uma casa de fados.

O Ondajazz, localizado em Alfama, onde predominam casas dedicadas ao fado, acolherá o último concerto no dia 28, com o pianista Victor Zamora, o trompetista João Moreira, o contrabaixista Carlos Barretto e o baterista Marcelo Araujo.

Há mais de trinta anos a viver em Portugal, Corinne Riou lamenta que este encerramento aconteça também como uma consequência "do apoio zero à cultura e da política contra pequenos projetos". "É só entraves. Não era comportável ter os músicos a receberem cachets tão reduzidos".

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.