“A venda dos mencionados bilhetes estava a ser promovida nas redes sociais pelos dois detidos, a preços muito acima do seu real valor facial. Como resultado desta ação foram apreendidos três bilhetes. Dois deles apresentavam um valor facial de 120,00 euros e estavam a ser vendidos por 320,00 euros. O terceiro apresentava um valor facial de 65,00 euros e estava a ser comercializado por 120,00 euros”, indicou a ASAE, em comunicado.

Os dois casos deram origem a processos-crime, sendo que num deles o tribunal “decidiu pela suspensão provisória de um dos processos por quatro meses, na condição [de o] arguido proceder ao pagamento a título de injunção, do valor de 200,00 euros”.

No caso do outro arguido, o processo transitou para a fase de inquérito, sem que o comunicado da ASAE justifique a distinção entre os dois.

Em setembro, a ASAE tinha já dado conta da detenção de duas pessoas pelo mesmo crime, sendo que uma delas foi condenada a seis meses de prisão, com pena suspensa.

A ASAE alerta, agora como em setembro, “os consumidores que devem evitar a aquisição de bilhetes acima do seu valor oficial, uma vez que essa venda constitui um crime de especulação, punido com pena de prisão de seis meses a três anos”.

Os Coldplay anunciaram quatro concertos para maio de 2023 em Coimbra, tendo a corrida aos bilhetes representado a maior procura de sempre para um evento em Portugal, como disse à Lusa na altura a presidente da plataforma Ticketline.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.