Empresas discográficas apontam baterias para escolas/universidades em termos de downloads ilegais.

A indústria da música nos Estados Unidos continua a enviar milhares de queixas em para as melhores universidades americanas durante este ano lectivo, apontando assim para o combate à grande quantidade de downloads ilegais que são efectuados através das redes dos campus universitários.

Algumas dessas escolas, nas quais se incluem as Universidades de Ohio e Purdue, já recepcionaram mais de 1000 queixas acusando estudantes de (forma individual) desde Outono passado, representando um significativo aumento em relação ao mesmo período do ano anterior. Os castigos aplicados podem ir desde avisos por e-mail até à suspensão por um semestre da participação nas aulas.

O principal grupo de defesa das maiores editoras de música, a Recording Industry Association of America (RIAA), identificou, a pedido da The Associated Press, as 25 Universidades que receberam mais queixas relacionadas com copyrights durante este ano. A RIAA há muito que pressiona as escolas para que estas actuem com mais agressividade contra a pirataria realizada nas escolas de ensino superior.

De acordo com Cary Sherman, Presidente da RIAA, "Temos de fazer as pessoas entenderem, que se encetarem esta actividade ilegal, não serão anónimas"?

As 5 Universidades com o mais elevado número de downloads ilegais são: Ohio, Purdue, Nebraska, Tennessee e South Carolina. Tendo a RIAA recebido queixas de mais de 15000 alunos, praticamente o triplo em relação ao ano passado.

"Eles estão a tentar marcar uma posição"? afirmou Randall Hall, que monitoriza os computadores na Universidade de Michigan, 7ª classificada na lista com 753 queixas.

Randall Hall encontra-se pessoalmente com os alunos que foram apanhados pela 2ª vez e obriga-os a ver um DVD de 8 minutos sobre anti-pirataria produzido pela RIAA. Se o estudante for apanhado uma 3ª vez poderá ser suspenso por um semestre.

"Recebo todo um leque de desculpas"? afirma Hall, " A resposta mais comum que costumo receber é, "˜Todos os meus amigos o fazem. Porque é que fui eu apanhado?"˜ "?

Na Universidade de Massachusetts, que recebeu mais de 900 queixas, os estudantes apanhados, recebem avisos sobre pirataria, após a 3ª queixa, a conta do aluno é cancelada e o caso é enviado para um reitor que se irá encarregar de castigos adicionais.

Cada queixa é relativa a pelo menos uma música que um estudante foi apanhado a partilhar na rede do campus. Os estudantes que criem grandes redes de partilha com centenas ou milhares de músicas, são alvo de dispendiosos processos cíveis. No entanto, ao contrário destes processos, as queixas são enviadas por e-mail todos os dias para as diferentes Universidades.

A RIAA afirmou que cada Universidade deverá definir os castigos a aplicar pelo roubo/partilha de músicas, já que o problema é extremamente grave no contexto universitário.

De entre programas mais utilizados nestas universidades incluem-se: ArezWarez, BitTorrent, eDonkey entre outros.

Segundo as leis federais americanas, as Universidades que recebam queixas sobre o download ilegal de música por parte de estudantes, terão de agir de forma a impedirem que estes repitam estas acções ou as escolas podem correr o risco de ser processadas.

Geralmente a RIAA consegue identificar os estudantes em infracção pelo número de acesso à Internet, mas terá de contar com a Universidade para conseguir identificar o aluno em questão.

Algumas escolas avisam os estudantes agressivamente, outras não. A Universidade de Purdue já recebeu cerca de 1068 queixas este semestre, em contraste com as 36 queixas recebidas no ano passado, no entanto continua a declarar que raramente notifica os infractores, pois é demasiado trabalhoso detectar os alegados infractores e que os seus estudantes não são reincidentes.

"De certa forma, a carta de queixa da RIAA, pede-nos que façamos uma investigação e assim como o ISP não achamos que esse seja o nosso papel"?, declarou Steve Tally da Universidade de Purdue. "Estamos a falar de um escola de tecnologia, com milhares e milhares de estudantes curiosos e talentosos."?

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.