O festival, que decorre até 26 de julho, é organizado pela Fundação Eugénio de Almeida (FEA) e inclui seis concertos, que vão levar a Évora, além da atuação inaugural, música sefardita, celta, cabo-verdiana, folk progressivo e sonoridades tradicionais portuguesas.

Os espetáculos decorrem no Fórum Eugénio de Almeida, no centro da cidade, e no Enoturismo da Cartuxa, também da FEA.

O Coral ONE, que atua às 19:00, no Fórum, imprime «uma nova dimensão» à «performance coral», com um reportório composto por temas tradicionais da Mongólia, Indonésia, Japão e China, realçou a organização.

A música sefardita de Mor Karbasi, artista que é «dona de um talento inquestionável e de uma voz original», destaca a organização, é a proposta seguinte, para dia 28.

Os concertos agendados para o mês de julho começam, no dia 5, com o «vigor» e a «energia» da música tradicional da Irlanda, interpretada pelos Limerick, que vão ser os únicos a atuar no Enoturismo da Cartuxa. A formação, assegura a promotora do festival, é «um dos maiores grupos de música celta» e recria o ambiente dos «pubs» irlandeses.

A música cabo-verdiana sobe ao palco a 12 de julho, com a cantora Nancy Vieira a apresentar o seu mais recente trabalho discográfico intitulado «No Amá».

O penúltimo concerto do festival, a 19 de julho, tem como «estrelas» os «virtuosos, loucos, brincalhões e adeptos das viagens pelo mundo» L’Herbe Folle, grupo francês dedicado ao folk progressivo.

A sétima edição do Festival Intermezzo encerra com o grupo português Xícara, a 26 de julho, de acordo com a FEA.

@SAPO com Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.