Para além da mãe, pai e irmão, estiveram no cemitério de Edgwarebury, no norte da capital britânica colegas e amigos como o produtor Mark Ronson e Kelly Osborne.

A cerimónia seguiu a tradição judaica, a religião da família, tendo sido conduzida por um rabi e incluiu orações em inglês e hebreu.

O pai, Mitch, um condutor de táxi que também é cantor de jazz e que terá encorajado o gosto da filha pela música, fez um discurso.

“Mitch foi engraçado, ele contou algumas ótimas histórias da infância de como ela era teimosa e claramente a família e amigos reconheceram as histórias e riram”, contou o porta-voz da família, Chris Goodman.

No final, o pai despediu-se dizendo: “Boa noite, meu anjo, dorme bem. A mamã e o papá gostam muito de ti”.

A cerimónia contou ainda com uma interpretação de “So Far Away”, de Carole King, uma das canções favoritas de Amy Winehouse.

O corpo foi depois cremado no crematório de Golders Green e a família irá cumprir o Shiva, um período de luto tradicionalmente seguido pelas famílias judias.

Por o funeral ter sido privado, à porta do cemitério terão estado poucos admiradores mas muitos continuam a dirigir-se à casada cantora, onde foi encontrada morta, em Camden, no norte de Londres, para prestar tributo.

No local foram improvisados dois memoriais onde têm sido deixados ramos de flores, cartões e até latas e garrafas de cerveja por aqueles que a recordam pelo abuso do álcool.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.