Um comprador anónimo que adquiriu as 18 páginas de versos escritos entre 1970 e 1971 a lápis, tinta e máquina, indicou que havia estimado o valor do manuscrito entre 1 e 1,5 milhão de dólares.

Trata-se do terceiro maior valor alcançado num leilão por um manuscrito norte-americano, segundo Tom Lecky, da Christie's.

McLean, de 69 anos, declarou que gostaria de revelar a letra da canção que lidera as listas das mais ouvidas nos Estados Unidos para ajudar as pessoas a entender seu verdadeiro significado, que faz referência às agitações da última metade do século XX.

"Tentei capturar com palavras e música uma imagem indescritível dos Estados Unidos", declarou em fevereiro para o catálogo da Christie's.

A canção foi inspirada nas suas recordações de infância e em como soube da morte dos músicos Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper num acidente de avião em 3 de fevereiro de 1959, "o dia em que a música morreu" ("The day the music died"), segundo a letra de "American Pie". A canção teve uma também popular versão de Madonna, incluída no álbum "Music" (2001).

Nascido em 1945, McLean cresceu em New Rochelle, em Nova Iorque, e editou o seu primeiro album, "Tapestry", em 1970.

@AFP

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.