O 42.º Festival de Artes de Hong Kong, que vai decorrer entre os dias 18 de fevereiro e 22 de março e cuja reserva antecipada pode ser feita a partir de hoje, vai juntar cerca de 1.600 artistas oriundos de diversos pontos do mundo, da Ásia à à América, em mais de 130 espetáculos.

Segundo o programa, Maria João Pires, que vai tocar obras de Schumann e Chopin, regressa a Hong Kong como um dos "destaques" da digressão do 40.º aniversário da Orquestra de Câmara Escocesa, cujo repertório para as noites dos dias 20 e 21 de fevereiro na antiga colónia britânica abre com Mendelssohn, num alinhamento que inclui também peças de Beethoven e Webern.

Na sua página oficial, aquela que é reconhecida internacionalmente como uma das melhores orquestras de câmara do mundo, anuncia a realização de uma "grande digressão" pelo Extremo Oriente em 2014, como parte das celebrações dos seus 40 anos, com o maestro Robin Ticciati e Maria João Pires, a qual inclui, além da atuação no Festival de Artes de Hong Kong, concertos no Japão e na Coreia.

Nascida em Lisboa, Maria João Pires, de 69 anos, chamou A atenção do público e da crítica com a vitória no Concurso Beethoven, em Bruxelas, em 1970, uma distinção imediatamente seguida da gravação da integral das Sonatas para piano de Mozart.

A pianista tem-se apresentado, com regularidade, nas grandes salas de concerto mundiais.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.