O livro, editado pela Seven Muses, em português e inglês, num total de 144 páginas, inclui quatro CD com um total de 100 temas, dos quais salientou as “raridades”, como o “Fado Perna de Pau”, por Berta Cardoso (1911-1997), e o instrumental “Opus Fado – variações sobre o fado Sabrosa”, a última gravação de Martinho d’Assunção (1914-1992).

Dos quatro CD fazem também parte gravações inéditas de Débora Rodrigues, Miguel Ramos, Nathalie Pires e Joana Veiga, “uma novíssima geração, que está a agarrar o fado com força, garra e talento”, disse. Outro inédito é o instrumental “Fado Fontalvo”, por António Parreira e Francisco Gonçalves, especificamente gravado para esta edição.

Uma das mais valias deste novo projeto editorial é “a panóplia de testemunhos que procura pintar um quadro geral do estado atual do fado, desde grande senhores e portadores da tradição, como António Rocha ou Joel Pina, aos mais novos como Frederico Gato ou Tiago Torres da Silva”.

“Por outro lado - realçou o editor -, não há um tratamento e uma focalização apenas no canto. São abordadas de forma sintética, mas esclarecedora, outras partes envolventes do fado, nomeadamente os poetas, os instrumentistas, e até os construtores de instrumentos, tendo, por exemplo, recolhido os testemunhos de Fernando Silva, Óscar Cardoso e Gilberto Grácio”.

O autor afirmou à Lusa que, “pela sua originalidade como músico e compositor, e o grande contributo que deu para o fado”, é dedicado um capítulo inteiro a Martinho d’Assunção, nascido há cem anos.

“Esta obra trata o fado nas palavras dos seus próprios intervenientes, dos executantes aos que compõem e escrevem”, realçou.

“Inclui depoimentos exclusivos na primeira pessoa, nos quais se relatam vivências, partilham histórias pouco conhecidas, mas que ilustram muitas das histórias do fado, que é feito do quotidiano e de ideais sonhados, na busca de explicar o Fado, que Amália Rodrigues definiu como ‘um mistério’".

A obra divide-se em seis partes – “Fado, uma expressão portuguesa”, “As vozes do fado”, “As cordas do fado”, “Martinho d’Assunção”, “A poesia no fado” e “A construção artesanal dos instrumentos” - e numa introdução.

“Gosta-se porque se gosta [do fado], mas há uma razão desse gostar que é feita de pequenos mistérios desta arte, detida pelos que a praticam e que ainda hoje é transmitida de geração a geração. É isto que procuro explorar na obra, sem conceitos rebuscados, mas através da expressão simples, tão simples como o povo que inventou esta canção”, afirmou Samuel Lopes.

A ideia de um texto bilingue justifica-se “pelo grande interesse pelo fado além-fronteiras, por pessoas que, além de gostarem de ouvir, querem perceber de quê e como se faz esta canção excecional e que é património da humanidade”.

Entre os 100 temas escolhidos dos quatro CD, entre as vozes incontornáveis como Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro, Berta Cardoso, Hermínia Silva, Maria Teresa de Noronha, Carlos do Carmo, Fernando Farinha, Maria da Fé ou Manuel de Almeida, há temas instrumentais por Carlos Paredes, Domingos Camarinha, Jaime Santos e Fontes Rocha, entre outros.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.