Sara Tavares começou a sua carreira como a grande vencedora do programa de televisão “Chuva de Estrelas”. Durante este percurso têm sido muitas as viagens, os concertos, as horas de estúdio e pelo meio um problema de saúde que a obrigou a colocar em pausa, por algum tempo, uma carreira de muito sucesso.

“Mas apesar de ter 20 anos de uma vida profissional eu continuo uma pessoa tímida, reservada, que faz lembrar como eu era no início. Não falava, só cantava”, conta.

Para a cantora e compositora, o seu terceiro álbum, “Balancê”, foi muito importante. Com ele, Sara começou a procurar aquilo a que ela se refere como ‘pegada própria’.

“Consegui compor, rodeei-me das pessoas certas, dos músicos, as batidas e as harmonias, que eram coisas que me reportavam às referências que eu tinha, como Tito Paris ou o Boy Gé Mendes. Está lá tudo. Tudo com a minha voz. Arranjei um português muito prosaico, que qualquer pessoa se identifica, falo como se fosse água. Esse encontro com essa voz, com essa estética, foi muito importante para mim.”

E é isso que a cantora aconselha a todas pessoas que vão a concursos de talentos: “encontrar a sua pegada própria, a sua voz própria.”

Sara encontra-se já a preparar o seu próximo disco. As músicas ainda estão em fase de composição. Todavia, existe algum entusiasmo da parte do seus fãs que se questionam se vai ser possível ouvir, nos dias 30 e 31, no São Luíz, alguns desses novos temas.

@Daniela Costa e Edson Vital/SAPO AO

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.