Em causa, segundo a queixa apresentada no Tribunal Distrital de Manhattan, em Nova Iorque, estão também outras violações relacionadas com a decisão de a Met Opera a abandonar na sequência da invasão russa da Ucrânia, a 24 de fevereiro de 2022.

No processo, a soprano exige a indemnização por perdas de atuações e de pagamentos das taxas de ensaio.

Netrebko, 51 anos, alega que a Met Opera causou "grave angústia mental e dor e sofrimento emocional", que incluiu "depressão, humilhação, embaraço, ‘stress’ e ansiedade”.

A Met Opera retirou a soprano russa de futuros compromissos pouco depois de a Rússia ter invadido a Ucrânia, tendo Gelb exigido que Netrebko repudiasse a decisão do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

"Desde a invasão da Ucrânia pela Rússia, a Met Opera e Peter Gelb usaram Anna Netrebko como bode expiatório na campanha para se distanciarem da Rússia e apoiar a Ucrânia", indicou o agente da soprano, num comunicado.

Como resposta, e também num comunicado, a Met Opera afirmou que a ação judicial da soprano russa “não tem valor".

O American Guild of Musical Artists (sindicato) apresentou também uma queixa em nome de Netrebko e um juiz de um tribunal arbitral, Howard C. Edelman, decidiu em fevereiro que a Met Opera violou o acordo coletivo de trabalho do sindicato quando cancelou os acordos com Netrebko para atuar em "Don Carlo" e "La Forza del Destino", de Verdi, e em "Andrea Chénier", de Giordano.

Edelman decidiu igualmente que a Met Opera devia pagar uma indemnização pelos espetáculos perdidos, que o sindicato calculou em 209.103,48 dólares (189.656,86 euros).

Netrebko, que se estreou na sala nova-iorquina em 2002, deveria receber a taxa máxima da Met Opera, no valor de 17.000 dólares (15.420 euros) por apresentação, disse o processo.

A decisão de Edelman admite que Netrebko se retirou voluntariamente das atuações de "Lohengrin", de Wagner, e de "Turandot", de Puccini, pelo que não há, nestes casos, qualquer indemnização a pagar.

A ação judicial alega a violação de acordos adicionais para 40 representações de "Tosca", de Puccini, e "Pique Dame” ("A Rainha de Espadas"), de Tchaikovsky, durante a temporada de 2024-25, e de "Manon Lescaut", de Puccini, e "Macbeth", de Verdi, em 2025-26.

Ultrapassando o âmbito da arbitragem, o processo alega que Netrebko foi discriminada devido à sua nacionalidade.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.