Chega hoje às lojas uma nova gravação de Gustavo Dudamel, dirigindo a «sua» orquestra, a Orquestra Juvenil Simon Bolivar da Venezuela, interpretando «A Sagração da Primavera» de Igor Stravinsky e «La Noche de Los Mayas», do compositor mexicano Silvestre Revueltas.

São duas peças orquestrais que nos levam a tempos de rituais pagãos e é talvez essa a linha que as une nesta gravação.

«A Sagração da Primavera», de 1913, foi composta para um bailado de Diaghilev, coerografado por Nijinsky e a sua estrutura rítmica complexa e inovadora provocou uma das estreias mais polémicas do século XX, com motins incluídos. Ainda hoje se mantém actual e inesquecível. Os lisboetas tiveram aliás oportunidade de ouvir a versão de Dudamel em Abril do ano passado no Coliseu de Lisboa.

«La Noche de Los Mayas» é uma versão em suite da banda sonora composta por Revueltas para o filme de Chano Ureta de 1939. Dudamel mantém-se fiel às suas raízes latino-americanas e continua a divulgar o repertório do continente.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.